Compartilhe esta página no Facebook

Compartilhe esta página no G+

Pesquisar no site

A Segunda Lei da Termodinâmica e a Teoria da Evolução


A termodinâmica é a parte da física que investiga os processos de transformação de energia e o comportamento dos sistemas nesses processos. A segunda lei da termodinâmica determina que "a entropia de um sistema termodinâmico isolado tende a aumentar com o tempo, aproximando-se de um valor máximo", em outras palavras, um sistema termodinâmico isolado tende a reduzir seu trabalho até um ponto de parada total devido às gradativas perdas de energia.

Já a teoria da evolução das espécies (TE) demonstra que "novas espécies surgem através de processos naturais de espécies preexistentes onde, formas de vida mais complexas surgem a partir de formas mais simples". Agora o leitor deve perguntar: O que uma coisa tem a ver com a outra?

Opositores alegam que "a TE desobedece à segunda lei da termodinâmica porque afirma que os organismos vivos aumentam em complexidade, enquanto a termodinâmica diz que sistemas isolados tendem à desordem". Entretanto os seres vivos são sistemas termodinâmicos abertos, não isolados, pois trocam energia e matéria com o ambiente para se manterem funcionais. A mesma objeção tem sido feita com relação à Terra, mas, a exemplo dos seres vivos, também é um sistema termodinâmico aberto, pois recebe energia do Sol através de radiação, a partir da qual deu origem à vida e a mantém evoluindo como revelam os fósseis e toda a variedade de seres vivos existentes nela, sem infringir as leis da termodinâmica.

A má compreensão do tipo de isolamento ao qual a segunda lei da termodinâmica se refere deu origem a estas objeções. O fato dos organismos vivos e da Terra terem corpos distintos não os torna sistemas isolados do ponto de vista termodinâmico.

"Hoje, a teoria da evolução é um fato aceito por todos exceto por uma minoria religiosa fundamentalista, cujas objeções não são baseadas na razão, mas em adesão doutrinária a princípios religiosos." Dr. James D. Watson, prêmio Nobel pela co-descoberta da estrutura do DNA.

Ver também: A Origem da Vida e Por que Ainda Existem Macacos?.

11 comments:

  1. me add...
    pr_junyor@hotmail.com

    tenho que te mostrar o que eu acho sobre seu texto...

    e te provar que os equivocos apontados por vc sobre a volta de jesus são errôneos...

    me add tbm no orkut... eh o mesmo e-mail

    pr_junyor@hotmail.com


    vlw

    ReplyDelete
  2. E aí, o Junyor já conseguiu te evangelizar hehehe?!

    Eu não sou religioso, mas o que entendo da existência (e não tome como tentativa de prova ou argumentação meramente filosófica), é que não há como haver existência sem um plano matricial que a propicie (como num computador não há imagem sem algo que a propicie). Da mesma forma, esta matrix precisa de algo que a propicie, e isso segue infinitamente. Esta coisa "infinita", que não é uma pessoa individual (como o deus da bíblia), é porém ainda assim algo que pode ser entendido como "Deus", é a totalidade o Cosmos não apenas material, mas a consideração de toda a plenitude da existência. Ele não tem planos, só algum tipo de "vontade" que tende à evolução. Os processos naturais são conssequencias desta "vontade de Deus". Assim vemos que existe algum tipo de inteligência envolvida na existência (além da nossa), como nas formas, cores e padrões da natureza (não me diga que uma borboleta criou "olhos na asas" de forma puramente expontânea, as manchas, embora sirvam de preservação e consequentemente para evolução, são claramente um padrão evolutivo inteligente, "intencional" eu diria...

    Não creio que Bíblia nem em misticismo nenhum, mas SEI que existe algo na natureza, algo maior que ela, a totalidade, que foi provavelmente aquilo que originou nossas crenças no princípio, que naverdade originou tudo, e que por si mesmo não precisa de nada, é como é, apenas para ser testemunhado!

    Pense nisto!
    =)

    ReplyDelete
  3. Querido amigo,

    Gostaria que me explicasse este parágrafo em contraste com a Segunda lei de Mendel, que diz que o genótipo (dna) é que determina o fenótipo(aparência exterior) dos seres vivos.
    "A teoria de Darwin sobre a seleção natural foi brilhante até onde pôde, mas logo se chocou contra um obstáculo sério. Segundo as observações de Darwin, as características pessoais são passadas dos pais para sua prole em medidas iguais: dessa maneira, uma mãe inteligente e um pai estúpido produziriam filhos de inteligência mediana. Isso colocou um problema para a seleção natural. Pois ainda que um indivíduo "superior" aparecesse em uma espécie, essa característica superior seria gradualmente diluída através da reprodução. Mesmo Darwin ficou engasgado com isso, e em resposta modificou sua teoria, incorporando a proposição de Lamark de que a forma de criação, assim como a natureza, deve guiar o desenvolvimento individual.

    Darwin, entretanto, havia suposto que as mudanças evolucionárias aconteciam gradualmente; essa hipótese logo foi provada falsa. William Bateson, na Inglaterra, e Hugo de Vries, na Holanda, descobriram que as espécies parecem evoluir em passos bruscos e descontínuos, chamados por de Vries, em 1900, de "mutações".

    No mesmo ano, Vries se deparou com alguns artigos publicados uma geração anterior pelo monge austríaco Gregor Mendel (1822-1884). Embora esse trabalho tivesse sido ignorado durante sua vida, Mendel, trabalhando com simples pés de ervilhas, tinha levado a cabo a descoberta de leis da hereditariedade que revolucionariam a biologia e traçariam as bases da genética.

    Por sete anos, de 1856 a 1863, Mendel cruzou e produziu híbridos de plantas com características distintas - plantas altas com plantas anãs, ervilhas amarelas com ervilhas verdes e assim por diante. Ele observou com surpresa que tais características não são diluídas nem resultam em meio-termo, mas se mantêm distintas: o rebento híbrido de uma planta alta e de uma anã era sempre alto, não de tamanho médio."

    Darwin engagou.....desengasgue esta.
    Abraços,
    Outro Junior

    ReplyDelete
  4. Concordo com você que Darwin não sabia de tudo e que cometeu alguns enganos q não desabonam sua importante descoberta. Bom seria se os irmãos Wright e Santos Dumont já tivessem inventado os aviões supersônicos diretamente, mas eles só puderam estabelecer os princípios básicos do avião. Tanto a teoria da evolução de Darwin qto a genética de Mendel, eram imaturas e ainda não se completavam enquanto eles eram vivos. Nas décadas de 1930 e 1940, a sua questão de 1900 já havia sido respondida. A descoberta do DNA na década de 60 começou o casamento perfeito entre genética e teoria da evolução. Darwin propôs uma teoria que ainda necessitava de muitos anos de estudos muito além da vida de um único ser humano, mas 150 anos depois de sua publicação é praticamente unânime no meio ciêntífico, e hj nos ajuda a responder muitas questões importantes q a engenharia genética e a medicina utilizam para avanço na cura de diversas doenças hereditárias e sobre a origem e comportamento humanos. Tanto a evolução em saltos (abruptas) qto a lenta por confinamento geográfico hoje são explicadas com minúcias embora Darwin não tivesse bola de cristal para advinhar isso com seus escassos recursos. Qto à hereditariedade da genialidade, isso ainda é discutível. Te sugiro ler o livro O GENE EGOÍSTA e consultar os links http://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%ADntese_evolutiva_moderna
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Charles_Darwin
    Boa leitura!

    ReplyDelete
  5. O mais inetressante de tudo isso na teoria de Darwin é que ela afirma que os "elos perdidos" são mutações evolutivas determinadas pela lei do mais forte, mais espera aí : Por que não se encontram espécies fossilizadas, mas nunca encontraram os estágios intermediários da mutação evolutiva se estes são mais " fortes" que seus predecessores???????????
    Se temos o macaco e Homo Sapiens, porque não há nenhum espécime vivo dos padrões intermediários se estes são evolutivamente mais fortes que os macacos?????????????????

    ReplyDelete
  6. Sr. Junior o Sr. leu o post : PORQUE AINDA EXISTEM MACACOS? é um dos tópicos ai acim a direita responde em minha opinião esta segunda parte da sua pergunta.

    ReplyDelete
  7. O gênio Charles Darwin, dedicou sua vida ao estudo e trabalho para desvendar a nossa origem, não ficou lendo bíblia no seu dia-a-dia
    para descobrir e mostrar com fatos a evolução e a seleção natural.Hoje suas descobertas são cada vez mais reforçadas e as escolas praticamente acabaram com a mitologia bíblica e passaram a ensinar a realidade. Parabéns ao site e a seus desenvolvedores que devem estar tendo a mesma dificuldade que darwin teve.

    ReplyDelete
  8. sandro carvalho5:04 PM

    Sr.junior Freire, acredito que o Sr. não esteja bem informado em relação fósseis, existem evidências fósseis incontestáveis em relação a evolução da nossa espécie e diferente do que imaginavamos, ela não aconteceu de forma linear, se for de seu interesse posso informar posteriomente algumas fontes confiáveis sobre o assunto!

    ReplyDelete
  9. Esse anônimo "ARMA" só sabe usar a falácia do espantalho como argumento. Tágico.

    ReplyDelete
  10. Saracura6:21 PM

    Kara vc é fd!... xplicou em pocas palavras o q todo mundo tenta explicar e não consegue... blz!!!!

    ReplyDelete
  11. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.