Compartilhe esta página no Facebook

Compartilhe esta página no G+

Pesquisar no site

Por Que Deus Permite o Assassinato de Crianças


Estava assistindo um telejornal onde vi os pais de uma menina de 5 anos de idade chorando a morte da filha assassinada por um pedófilo. Isso me fez lembrar de algo semelhante ocorrido em nossa cidade que nos entristeceu em demasia.

Uma menina de 6 anos de idade foi sequestrada do próprio lar, estuprada e assassinada. Pude ver uma foto parcial do corpo dilacerado em um jornal sensacionalista de grande circulação na cidade. Pensei nos momentos de agonia desta criança, quando o monstro a desnudava e em desespero lamentava a ausência dos pais. Imagine a experiência degradante do estupro que parecia durar uma eternidade para aquela criança, e depois de sexualmente satisfeito o maníaco inicia sem qualquer empatia uma sequência de 16 (dezesseis!) facadas na criança amordaçada que tentava inutilmente se defender com seus bracinhos frágeis, os quais também eram cortados a cada tentativa de impedir as próximas perfurações. Perceba o sofrimento, as dores insuportáveis, o terror e o desespero ao qual este inocente e indefeso ser foi submetido. O que ultrapassa todos os limites morais, mas é encarado com naturalidade por nossa sociedade cristã, foi alguns dizerem que os pais cometeram algum pecado grave para Deus permitir tal atrocidade. Mas não se engane, tais religiosos não falaram por si, esta declaração encontra-se na Bíblia.

Criança assassinada na cidade de
Redenção-PA (clique para ampliar)
Não intencionamos culpar Deus pelas mazelas humanas, pelo contrário, aqui é dada uma oportunidade para justificá-lo, uma forma de explicar sua aparente omissão perante toda a violência produzida por seres supostamente projetados por ele.

Se nós, pecadores egoístas e insensíveis, estivéssemos presentes na cena do crime, certamente interviríamos, mas o que fez Deus, Jesus e os anjos, seres mais justos, amorosos, misericordiosos e potentes não intervirem? O que leva Deus a ajudar um pastor a enriquecer a custas da ingenuidade de gente miserável ou permitir a um traficante usufruir de bens luxuosos, matar inocentes e, ainda assim, permanecer impune por toda uma vida, enquanto abandona à miséria e nega ajuda à manutenção da integridade física e psicológica de inocentes que mal viveram a infância?

Ouvi um crente dizer que talvez Deus tenha permitido o assassinato da menina para evitar que se tornasse uma prostituta no futuro. Lhe respondi que métodos brutais não parecem muito inteligentes para um deus sábio, pois medidas sócio-econômicas de auxílio a famílias desestruturadas seria um melhor e menos doloroso começo para resolver o problema da prostituição. Se para Deus a morte é inevitável, por que não uma morte digna aos pequeninos como, por exemplo, uma parada cardíaca indolor durante uma tranquila noite de sono? Mas se Deus tem prazer em ver crianças desesperadas sendo estupradas e dilaceradas, então sua omissão nestes casos é plenamente justificada. Alguns dizem que não devemos contestar a justiça divina porque está acima da humana, como se fosse possível considerar alguém justo sem poder julgar suas ações e omissões. Em ultima instância, há os que dizem "Deus sabe o que faz" ignorando que, quando alguém com poder de intervir assiste imparcialmente a uma tortura seguida de assassinato é, no mínimo, conivente e incorre no crime de omissão de socorro.

Embora difícil de ser assimilada pela maioria de nós, a resposta correta para explicar a omissão divina perante torturas e assassinatos de crianças é extremamente simples: Deus não existe. Crimes como este continuarão a se repetir porque os únicos que podem evitá-los, os seres reais, ainda são incapazes de prevê-los com precisão e em tempo hábil.

Deus foi criado para fins diversos, entre eles o combate ao crime. Na educação infantil ele assume a função de vigilante que pune quem incorre em faltas graves, uma forma de reduzir crimes à longo prazo utilizando-se o psicológico do cidadão sem investir-se em segurança pública, prática comum das sociedades primitivas que nos presentearam com os vigilantes imaginários chamados deuses. Outra função complementar da ideia Deus é de consolar e levar os familiares e vítimas a encararem como fatalidade ocorrências graves que fugiram ao controle das autoridades constituídas, as quais deveriam garantir segurança e justiça social.

34 comments:

  1. Só por veres o Sol consegues dizer que isso prova a existência de Deus? Como é que isso é um facto provado? Queres uma resposta científica e não sabes formular uma? Isso faz com que, ao leres a resposta científica, ao não perceberes e não entenderes não a vais aceitar.

    ReplyDelete
  2. Rodrigo Moro8:07 PM

    Simplesmente ridiculo esses comentarios tentando justificar uma possivel omissão de deus diante a cenas ocorridas com a menina. Livre arbitrio? Na minha opinião é uma lei completamente sem nexo, como que eu posso ter o direito de seguir o que eu quero e apos ser condenado por não te-lo escolhido? Não da pra entender, pois se posso seguier meu caminho livremente nao deveria ser punido por isso.
    Deus e religião, são na minha opinião coisas inventadas pra manter as massas manipuladas e quietas, seguindo exatamente o que seus mentores ditam.
    Trabalho no centro do RJ, e mais precisamente no largo da Carioca, ha varios crentes fanaticos que gritam e pregam a biblia a todos os que por la passam, ninguem da atenção e mesmo assim estão la embaixo de chuva e sol. Totalmente alienados e alheios a razão. Por isso mantenho meu discurso onde declaro-me ateu e odeio crentes, principalmente os fanaticos...

    ReplyDelete
  3. Rodrigo Moro8:13 PM

    Nos ultimos dias, tivemos no RJ algumas tempestades, inclusive com diversas ocorrencia de raios na região do centro do Rio. Como forma de implicancia, um colega de trabalho, que observou a queda de varios raios disse que a imagem era linda e que como alguem pode dizer que deus nao existe apos ver isso. Não falei nada, mas fiquei pensando no fato dele não ter estuda fisica no segundo grau, principalmente na materia de eletricidade e descargas eletricas.
    ODEIO CRENTE ! ! !

    ReplyDelete
  4. Paulo de Carvalho9:29 AM

    O empirismo científico esta alicerçado em três premissas simples: experimentação, obsevação e conclusão. Logo, é intangível submeter aos métodos científicos algo que não existe, o que nos impede de chegar à fase de conclusão.

    ReplyDelete
  5. Tem explicação mais imbecil do que esta?!

    reflita agora voce porque Deus mataria crianças inocentes a primeira dentre tantas respostas e o pecado dos pais que tambem sao relevantes . ou seja se voce gasta seu dinheiro nos bares qual criança vai faltar leite a sua obivio . medite :exodos 20 eu visito a maldade dos pais nos filhos ate a terceira e quarta geraçao daqueles que me aborrecem ou seja voce vai dar conta de sua familia no ultimo dia reflita com atençao pesquise mais antes de tomar suas desiçoes aida mais se tratando a respeito de Deus cuidese de um amigo que te compreende .


    Eu pergunto pro rapaz qeu deu esta resposta : E os filhos de crentes fiéis a Deus e que aconteceu o mesmo com seus filhos?!

    Eu particularmente conheci alguns casos de pessoas super fieis e que se ferraram do mesmo jeito.

    Um caso mais pessoal que eu cheguei a estar mais próximo foi um rapaz evangélico qeu deixou mulher e 3 filhos ; porque foi assasinado qdo ia para igreja.
    Estes dias na tv o crente tava pondo a caderinha da criança no carro pra sair foi assasinado.

    qta besteira que crente fala.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ora, a Palavra diz que o sol e a chuva são para todos.
      Então Deus seria o culpado por todas as mortes no mundo feitas PELOS HOMENS?
      Deus até pode impedir muitas coisas ruins, mas nem sempre faz isso, e até pode impedir a morte de seus filhos cristãos, mas nem sempre o faz. Mesmo na morte deles há um propósito; se não revelado aqui; será revelado na eternidade.

      Pois a Palavra também diz:
      "Preciosa é para o Senhor a morte de seus santos" Sl 116:15.

      Delete
    2. Cicero, uma hora vc diz que existe o livre arbitrio...outra hora diz que Deus salva alguns...
      Se nao entende nao comente..

      Delete
  6. AOS CRENTES:

    Por favor, me deixem em paz!!!!! se o deus de vcs criou o livre arbitrio, eu agora o estou usando para não acreditar nele. Pronto.

    Se vou para um lugar diferente que vcs depois de morrer, ótimo pelo menos vou ficar distante de vcs e não vou ter que aturar vcs tentando explicar algo que não foi provado e ver vcs insistindo em fazer que com eu acredite nessas tolices.

    Oh coisa chata!!!! Creiam no que vcs quiserem: fadas, gnomos, papai noel, deuses.... Agora me deixem descrer em paz. Não tenho interesse em passar o resto da minha vida tentando fazer vc virar ateu, nem me importo com isso, agora vc se importa comigo, em me fazer crente de forma insistente, pq?

    ESQUEÇAM DOS ATEUS POR FAVOR! NÃO NOS IMPORTAMOS COM SALVAÇÃO ALGUMA.

    ReplyDelete
  7. A ciência explica esses fatos deprimentes de forma clara e objetiva, ninguém precisa de deus para explicar... somos animais, temos cérebro de animais, a cultura esconde isso de nós... os mais fortes abatem os mais fracos... esse cenário é visto entre nossos parentes mais próximos, os chimpanzés matam filhos de outros agrupamentos, leões matam filhos de outros leões para cruzarem com as fêmeas que desejam... nós como animais mais sofisticados repetimos esse instinto em níveis proporcionalmente mais elevados... matamos (os assassinos) crianças por dinheiro, por ódio de ex-esposas, por comida etc... tudo é perfeitamente explicado pelo estudo atento da natureza... nada de deus, ele é, como o belíssimo e esclarecedor texto acima mostra, imaginação da nossa mente... e se não sabemos de onde viemos, alguns querem acreditar que tem um deus que fez tudo... mas a realidade e a brutalidade desse mundo desmente a imaginação.

    ReplyDelete
  8. DEUS existe pode acreditar se não fosse ele o mundo estaria muito pior o diabo esta aqui na terra nos vivemos aqui pela graça

    ReplyDelete
  9. Creio em Deus, mas esta é a melhor explicação que vi sobre o descaso dele. Acho que é hora de eu mudar de opinião.

    ReplyDelete
  10. Por que Deus permite o sofrimento? Se Jeová é todo-poderoso, amoroso, sábio e justo, por que o mundo está tão cheio de ódio e injustiça? Você já se perguntou sobre isso?

    ÀS VEZES, quando uma pessoa pergunta “por quê?”, ela não está somente em busca de respostas, mas também de consolo, pois talvez tenha sofrido uma grande perda. A Bíblia fornece esse consolo? Considere três importantes verdades bíblicas relacionadas a esse assunto.

    Primeiro, não é errado perguntar por que Deus permite o sofrimento. Alguns temem que fazer essa pergunta signifique falta de fé ou de respeito para com Deus. Ao ler a Bíblia, porém, você verá que pessoas fiéis e tementes a Deus também faziam perguntas assim. Por exemplo, o profeta Habacuque perguntou a Jeová: “Por que me fazes ver tanta maldade? Por que toleras a injustiça? Estou cercado de destruição e violência; há brigas e lutas por toda parte.” (Habacuque 1:3, Bíblia na Linguagem de Hoje) Será que Jeová repreendeu o fiel profeta Habacuque por ter feito tais perguntas? Não. Em vez disso, ele incluiu as palavras sinceras de Habacuque no inspirado registro bíblico. Deus também o ajudou a entender melhor os assuntos e a aumentar sua fé. Jeová deseja fazer o mesmo por você. Lembre-se, a Bíblia ensina que ele ‘tem cuidado de nós’. (1 Pedro 5:7) Muito mais do que qualquer ser humano, Deus odeia a perversidade e o sofrimento. (Isaías 55:8, 9)

    Segundo, é importante saber que Deus sente compaixão quando você passa por uma situação difícil. Ele não é indiferente e misterioso; ele “ama a justiça” e detesta a maldade e o sofrimento que essa causa. (Salmo 37:28; Provérbios 6:16-19) Nos dias de Noé, Deus sentiu-se “magoado no coração” porque a violência se espalhava pela Terra. (Gênesis 6:5, 6) Deus não mudou; seus sentimentos em relação ao que acontece atualmente são os mesmos. — Malaquias 3:6.

    Terceiro, Deus nunca é a causa da maldade. A Bíblia deixa isso muito claro. Aqueles que atribuem a Deus a culpa por coisas tais como assassinatos e terrorismo estão difamando a ele. Veja o que Jó 34:10 diz: “Longe está do verdadeiro Deus agir ele iniquamente, e do Todo-poderoso agir injustamente!” De forma similar, Tiago 1:13 diz: “Quando posto à prova, ninguém diga: ‘Estou sendo provado por Deus.’ Pois, por coisas más, Deus não pode ser provado, nem prova ele a alguém.” Assim, se você tem passado por provações, esteja certo de que Deus não é o culpado disso.

    ReplyDelete
  11. Quem governa o mundo?

    O que acabamos de considerar ainda não responde à pergunta: Se Deus é amoroso, justo e poderoso, por que estamos cercados pela maldade? Primeiro, é preciso corrigir um conceito errado. Muitos acham que o Deus Todo-Poderoso é o governante do mundo, aquele que tem o controle direto sobre tudo. “Nem um único átomo ou molécula do Universo está fora do Seu controle”, disse o presidente de um seminário teológico. A Bíblia realmente ensina isso?

    Jesus jamais duvidou que Satanás fosse o governante deste mundo. De alguma forma milagrosa, Satanás certa vez mostrou a Jesus “todos os reinos do mundo e a glória deles”. Daí, ele prometeu a Jesus: “Todas estas coisas te darei, se te prostrares e me fizeres um ato de adoração.” (Mateus 4:8, 9; Lucas 4:5, 6) Pense nisso. Se o Diabo não fosse o governante desses reinos, poderia ele ter tentado Jesus com essa oferta? Jesus não negou que todos esses governos do mundo pertencessem a Satanás. Certamente, Jesus teria feito isso se Satanás não fosse a verdadeira fonte de poder desses governos.

    Naturalmente, Jeová é o Deus todo-poderoso, o Criador do maravilhoso Universo. (Revelação 4:11) No entanto, em nenhum lugar a Bíblia diz que Jeová Deus, ou Jesus Cristo, seja o governante deste mundo. De fato, Jesus se referiu especificamente a Satanás como “governante deste mundo”. (João 12:31; 14:30; 16:11) A Bíblia até mesmo fala de Satanás, o Diabo, como “deus deste sistema”. (2 Coríntios 4:3, 4) A respeito desse opositor, ou Satanás, o apóstolo João escreveu: “O mundo inteiro jaz no poder do iníquo.” — 1 João 5:19.

    E isso não faz sentido? Afinal, Satanás é cruel, engana as pessoas e está cheio de ódio — características que muitas vezes estão por trás do sofrimento que as pessoas passam. Essa é uma das razões de existir tanto sofrimento.

    Uma segunda razão de existir tanto sofrimento é que a humanidade é imperfeita e pecadora desde a rebelião no jardim do Éden. Os humanos pecaminosos tendem a lutar por domínio, e isso resulta em guerras, opressão e sofrimento. (Eclesiastes 4:1; 8:9) Uma terceira razão do sofrimento é que “o tempo e o imprevisto sobrevêm a todos”. (Eclesiastes 9:11) Num mundo sem Jeová como Governante protetor, as pessoas talvez sofram por estarem por acaso no lugar errado, na hora errada.

    Ainda assim, precisamos saber: Por que Jeová permite todo esse sofrimento? Se ele é o Todo-Poderoso, ele tem o poder para impedi-lo. Por que, então, se refreia de agir? Por que Deus permite que Satanás governe? O amoroso Deus que conhecemos deve ter um bom motivo para isso.

    ReplyDelete
  12. SURGE UMA QUESTÃO VITAL

    Para descobrirmos por que Deus permite o sofrimento, temos de voltar ao tempo em que o sofrimento teve início. Logo no início da história humana a soberania de Jeová foi desafiada. Como isso aconteceu? Jeová ordenou que o primeiro homem, Adão, não comesse de certa árvore que crescia no jardim, seu lar paradisíaco. E se ele desobedecesse? Deus avisou: “Positivamente morrerás.” (Gênesis 2:17) Não seria difícil para Adão nem para sua esposa, Eva, cumprir a ordem de Deus. Contudo, Satanás convenceu Eva de que Deus estava sendo indevidamente restritivo. Segundo ele, o que aconteceria se Eva comesse da árvore? Satanás afirmou: “Positivamente não morrereis. Porque Deus sabe que, no mesmo dia em que comerdes dele, forçosamente se abrirão os vossos olhos e forçosamente sereis como Deus, sabendo o que é bom e o que é mau.” — Gênesis 3:1-5.

    Quando Satanás induziu Adão e Eva a pecar contra Deus, ele estava na verdade liderando uma rebelião. Satanás não questionou o poder de Jeová. Até mesmo ele sabe que o poder de Jeová é sem limite. Em vez disso, Satanás questionou o direito de governar de Deus. Ele desafiava a maneira de Jeová governar. Na realidade, Satanás dizia: ‘Deus é um mau governante. Ele mente e priva seus súditos de coisas boas. Os humanos não precisam que Deus os governe. Eles podem decidir por si mesmos o que é bom e o que é mau. E serão mais bem-sucedidos se forem governados por mim.’ Como Deus enfrentaria um desafio tão insultante? Alguns acham que Deus deveria simplesmente destruir os rebeldes. Mas Jeová havia declarado seu propósito de povoar a Terra com os descendentes de Adão e Eva, e queria que eles vivessem num paraíso terrestre. (Gênesis 1:28) Jeová sempre cumpre seus propósitos. (Isaías 55:10, 11) Além disso, livrar-se dos rebeldes no Éden não teria solucionado a questão levantada quanto ao direito de Jeová governar.

    Se um pai amoroso e competente fosse publicamente acusado de mentir aos seus filhos, de abusar de sua autoridade sobre eles e de privá-los do que é bom, como ele se sentiria? Será que conseguiria desmentir essas acusações difamatórias agredindo fisicamente quem o acusou? Claro que não! Na verdade, se reagisse dessa maneira, poderia dar credibilidade às acusações.

    ReplyDelete
  13. Vejamos outra ilustração. Imagine um professor explicando aos alunos como resolver um problema difícil. Certo aluno esperto, porém rebelde, afirma que a explicação do professor está errada. Insinuando que o professor não é capacitado, esse aluno rebelde afirma que conhece um modo muito melhor de resolver o problema. Alguns na classe acham que ele tem razão e também se rebelam. O que o professor deve fazer? Se expulsar imediatamente da sala os rebeldes, como isso afetará os outros alunos? Não acharão que o colega rebelde e os que o apóiam estão certos? Todos os outros alunos na classe talvez percam o respeito pelo professor, achando que ele teme que aqueles rebeldes possam provar algum erro. Em vez disso, porém, o professor decide deixar que ele, o rebelde, mostre à classe como resolveria o problema.

    Jeová fez algo similar ao que fez o professor. Lembre-se de que os rebeldes no Éden não eram os únicos envolvidos. Milhões de anjos observavam o que acontecia. (Jó 38:7; Daniel 7:10) O modo como Jeová lidaria com a rebelião afetaria muito a todos aqueles anjos e, por fim, a toda a criação inteligente. Assim, o que Jeová fez? Ele permitiu que Satanás mostrasse como governaria a humanidade. Permitiu também que os humanos governassem a si mesmos sob a direção de Satanás.

    O professor da ilustração acima sabia que o aluno rebelde e os que tomaram seu lado estavam errados. Mas ele sabia também que dar a eles a oportunidade de tentar provar sua alegação beneficiaria a classe inteira. Quando os rebeldes fracassassem, todos os alunos sinceros veriam que o professor era o único qualificado para ensinar a classe. Eles entenderiam quando o professor, depois disso, expulsasse da classe todos os rebeldes. Do mesmo modo, Jeová sabe que todos os humanos e os anjos sinceros se beneficiarão de constatar que Satanás e os outros rebeldes falharam e que os humanos não conseguem governar a si mesmos com êxito.

    Jeová sabia desde o início que o governo humano independente dele resultaria em muito sofrimento. Foi injusto da parte dele, então, permitir que o inevitável acontecesse? De modo algum! Para ilustrar: suponhamos que seu filho precise de uma cirurgia por causa de uma doença que poderia matá-lo. Você sabe que a operação causará certo sofrimento ao seu filho e isso o deixa muito triste. Ao mesmo tempo, sabe que ela permitirá que seu filho tenha saúde melhor. De modo similar, Deus sabia — e até predisse — que, ao permitir que os humanos se governassem sozinhos, o resultado seria dor e sofrimento. (Gênesis 3:16-19) Mas sabia também que o alívio duradouro e significativo só seria possível se ele permitisse que toda a humanidade visse os maus resultados da rebelião. Dessa forma, a questão seria resolvida de uma vez para sempre.

    ReplyDelete
  14. POR QUE TANTO TEMPO?

    Mas por que Jeová permite que o sofrimento continue por tanto tempo? E por que ele não impede que aconteçam coisas ruins? Bem, considere duas coisas que o professor na ilustração não faria. Primeiro, ele não impediria que o aluno rebelde apresentasse seus argumentos. Segundo, o professor não ajudaria o rebelde a provar sua alegação. De modo similar, considere duas coisas que Jeová decidiu não fazer. Primeiro, ele não impediu que Satanás e seus apoiadores tentassem provar que estão certos. Foi necessário, portanto, conceder tempo para isso. Nos milhares de anos de História, a humanidade tem tido a oportunidade de governar a si mesma, por meio de todo tipo de governo humano. A humanidade fez progresso na ciência e em outros campos, mas o quadro de injustiças, pobreza, crime e guerra pioram cada vez mais. Já é evidente que o governo humano é um fracasso.

    Ainda assim, alguns talvez perguntem: ‘Por que Deus não impede que as tragédias aconteçam?’ Na verdade, isso seria injusto, e faria com que a questão ficasse ainda mais confusa, por dar a impressão de que se rebelar contra Deus não traz conseqüências. Por isso, Jeová não fica nos bastidores impedindo todos os crimes e tragédias que resultam, direta ou indiretamente, da desobediência a ele. Jeová jamais faria algo para apoiar a mentira nociva de que o sistema de Satanás pode ser bem-sucedido, ou seja, que encontrou a chave para a felicidade. Se Deus impedisse os crimes horríveis, por exemplo, não estaria ele, na realidade, apoiando a causa dos rebeldes? Será que não estaria levando as pessoas a pensar que os humanos podem governar a si mesmos sem resultados desastrosos? Se Jeová agisse assim, seria cúmplice duma mentira. No entanto, “é impossível que Deus minta”. — Hebreus 6:18.

    No entanto, Jeová não fica indiferente aos acontecimentos. Na verdade, ele tem estado bem ativo, conforme veremos em seguida.

    ReplyDelete
  15. “Meu Pai tem estado trabalhando”

    Essas palavras de Jesus mostram que Deus não ficou parado, simplesmente observando o desenrolar dos acontecimentos. (João 5:17) Pelo contrário, desde a rebelião no Éden, ele está muito ocupado. Por exemplo, inspirou escritores bíblicos a registrar a sua promessa de que um futuro “descendente” esmagaria Satanás e todos os que permanecessem leais a ele. (Gênesis 3:15) Além disso, por meio desse Descendente, Deus formaria um governo, um Reino celestial, que abençoaria humanos obedientes e acabaria com todas as causas do sofrimento, incluindo a própria morte. — Gênesis 22:18; Salmo 46:9; 72:16; Isaías 25:8; 33:24; Daniel 7:13, 14.

    Com o objetivo de cumprir essas promessas maravilhosas, Jeová enviou à Terra Aquele que se tornaria o Governante primário desse Reino. Trata-se do próprio Jesus Cristo, o Filho de Deus. (Gálatas 3:16) Jesus focalizou o seu ensino no Reino de Deus, conforme Jeová havia determinado. (Lucas 4:43) De fato, Jesus deu uma amostra vívida do que realizará como Rei desse Reino. Alimentou milhares de famintos, curou doentes, ressuscitou mortos e até mesmo mostrou seu poder sobre os elementos da natureza quando acalmou uma violenta tempestade. (Mateus 14:14-21; Marcos 4:37-39; João 11:43, 44) Falando sobre Jesus, a Bíblia declara: “Não importa quantas sejam as promessas de Deus, elas se tornam Sim por meio dele.” — 2 Coríntios 1:20.



    Alguns talvez se perguntem: Será que todo esse sofrimento não poderia ter sido evitado se Deus tivesse criado Adão e Eva de um modo que fosse impossível se rebelarem? Para responder a essa pergunta, temos de nos lembrar de uma dádiva preciosa que Jeová nos deu.

    ReplyDelete
  16. OMO VOCÊ USARÁ A DÁDIVA DE DEUS?

    Os humanos foram criados com livre-arbítrio, ou liberdade de escolha. Você se dá conta de como é preciosa essa dádiva? Deus criou inúmeros animais, que são guiados em grande parte pelo instinto. (Provérbios 30:24) O homem constrói robôs que podem ser programados para atender a qualquer comando. Seríamos felizes se Deus nos tivesse criado desse jeito? Não, estamos contentes de poder escolher que tipo de pessoa queremos ser, que proceder na vida seguir, que amizades cultivar e assim por diante. Gostamos muito de ter certa medida de liberdade, e é isso o que Deus quer que tenhamos.

    Jeová não está interessado em serviço realizado por obrigação. (2 Coríntios 9:7) Para ilustrar: o que agradaria mais a um pai ou a uma mãe — que o filho dissesse “eu amo você” porque alguém o mandou dizer isso, ou que dissesse isso espontaneamente, de coração? Assim, a pergunta é: Como você usará a liberdade de escolha que Jeová lhe deu? Satanás, Adão e Eva fizeram o pior uso possível da liberdade de escolha. Eles rejeitaram a Jeová. O que você fará?

    Você tem a oportunidade de usar da melhor maneira possível a dádiva maravilhosa da liberdade de escolha. Poderá juntar-se aos milhões de pessoas que tomaram o lado de Jeová. Elas alegram a Deus porque participam ativamente em provar que Satanás é mentiroso e um lamentável fracasso como governante. (Provérbios 27:11) Você também poderá fazer isso escolhendo o proceder certo na vida.

    ReplyDelete
  17. Até agora, ao considerar os comentários ateístas, vemos que basicamente, na maioria dos casos, o principal motivo alegado para justificar a descrença em Deus são as más ações praticadas pela religião (em destaque a Igreja Católica) durante séculos. Entretanto este tipo de argumentação em nada fundamenta a conclusão de que, por causa das atrocidades cometidas pela Inquisição, Cruzadas, Massacre da Noite de São Bartolomeu, etc, Deus não existe. Muito menos que toda esses atos tinham “fundamentação teológica, seguindo o que a Bíblia diz”. Onde nas páginas dos Evangelhos se ordena o uso de tortura e massacre? Mostrem os ateus onde Jesus ordena a queima de hereges?

    Mas raciocinemos. Suponhamos que Deus não exista. Sendo uma invenção da mente humana ele não poderá ser responsabilizado por nenhum o mal que aconteceu e acontece no mundo, assim como não posso condenar Papai Noel por não ter deixado um presente em minha meia. Quem, portanto, é o causador de todo mal? O homem. Unicamente ele. Avancemos em nosso raciocínio. Eliminando a ideia de Deus e acabando com toda a religião, criaremos uma Idade de Ouro para a humanidade? Sim, pelo menos para os ateus, já que para tais a maldade existente é unicamente estimulada pela religião. Mas vejamos os fatos. O que nos fará pensar que o ateísmo pode fornecer a solução para o fim da maldade? Se tomarmos como exemplos os regimes cuja a ideologia era predominantemente ateia, a desilusão será enorme. Os dados de alguns:

    Regime Stalinista: 20 milhões de mortos
    Regime Maoísta: 40 milhões de mortos
    Regime do Kmher Vermelho: 1.650 mortos

    Ou seja, só no século passado, citando apenas três exemplos de regimes ideológicos com base ateísta, 61.650.000 pessoas perderam a vida e tais matanças ocorreram em tempo de paz contra seus próprios compatriotas. “Ora”, dirão alguns, “ateus podem cometer atrocidades, mas não em nome do ateísmo”. O mesmo poderá dizer dos crimes cometidos pela religião, elas cometeram barbaridades, mas não por serem cristãs.Elas assim o fizeram exatamente por terem deturpado a mensagem original do cristianismo. O cristianismo não pode ser julgado como responsável pelas ações de falsos cristãos que não o representam. Não se pode usar dois pesos e duas medidas.

    ReplyDelete
  18. Se é a religião que causa a violência e os conflitos não existiriam brigas e mortes por conta de TORCEDORES de CLUBES de FUTEBOL, nacionalismo, patriotismo, raça (eugenia, darwinismo social). ou crença política (Comunismo, Revolução Francesa).

    …Brigas de transito, crimes passionais …. os motivos se multiplicam, é muito fácil fazer um reducionismo dizendo que “o ser humano é muito bom, é violento e faz coisas ruins por causa da existência da religião e da sua crença em Deus”, esse humanismo secular é totalmente sem base de evidência empírica.

    ReplyDelete
  19. Boa tarde, Francisco. Em primeiro lugar queria lhe agradecer pela forma educada com que se dirigiu a mim. O que vemos, na maioria das vezes, é desrespeito de ambas as partes, ateus x religiosos, quando debatem sobre a existência de Deus. Creio que o respeito é uma das partes fundamentais em todos os aspectos da vida, então, muito obrigado pelo respeito que demonstrou à mim, saiba que será recíproco.

    Bom, você ficou um pouco na dúvida sobre quanto à minha crença. Na verdade, sou uma Testemunha Cristã de Jeová. O RDC pelo visto é espírita Kardecista, crenças bem diferentes, não é mesmo?

    Sobre sua indagação, é pertinente pensarmos um pouco. Você como pai, Francisco, não sei se é ou pretende ser, mas creio eu que se fosse, gostaria de ser um bom pai. Imaginemos um filho seu, que apesar de boa educação recebida, nunca lhe faltou nada em sentido material ou emocional, decide fazer más amizades e começa a se envolver com drogas e roubo. Você como bom pai não largaria seu Filho, tentaria ajudar, mas apesar de seus esforços, seu filho não reage à suas expectativas.Ele acaba trazendo muitos danos e ameaça a sua família, o que acaba ocasionado em você ter que expulsa-lo de sua casa para proteger os demais membros, mas mesmo assim você procura ajudar seu filho. Ele acaba sendo preso e passando por várias dificuldades. Essa história não é nada absurda, pelo contrário, é a mais pura realidade que acontece hoje em nosso país.

    Me diga Francisco, que culpa você teria nisso? NENHUMA! Apesar de você permitir seu filho sofrer, você não é o causador dos sofrimentos dele. O mesmo acontece em relação à Deus e a nós.

    Jeová Deus permite o sofrimento, como vimos até aqui, porque Ele foi acusado de ser um mau governante, de negar o bem a seus filhos. Foi também acusado de não ter direito de governar sobre as pessoas. Se você é pai, não é de direito você exigir obediência de seus filhos? Ninguém questiona isso quando se trata de pais humanos, mas se tratando do Pai Celestial, aí a história muda. Ele é acusado de ser egoísta em exigir obediência.

    Como já explicado, Adão e Eva sofreram a punição pela rebelião que fizeram, na qual se juntaram a Satanás em desafiar a soberania de Deus. Deus como sábio, deixou o Diabo provar suas alegações e nos governar. O Diabo é o governante deste mundo, e não Deus, como a maioria das religiões ensinam. Por isso, está desse jeito.

    Agora, é injusto nós pagarmos pelo erro de Adão e Eva? Claro que é. Deus sabe disso. Por isso Ele enviou Jesus, para num futuro bem próximo, a humanidade ter a redenção tão aguardada e Deus poder cumprir seu propósito de uma humanidade viver feliz e em condições perfeitas, assim como era o propósito original Dele.

    Mas por enquanto, Deus precisa responder ao desafio em que foi insultado. É necessário provar que somente Ele é o melhor governante e que somente Ele tem esse direito. O sofrimento que passamos agora é temporário e necessário pra responder essa questão. Depois de respondida, se algum outro anjo ou pessoa lá no futuro resolver se rebelar novamente, aí sim Deus poderá imediatamente destruí-lo, pois já ficará provado que não existe um outro Deus que possa governar tão bem quanto Ele.

    Como já explicado, se Deus intervisse nos problemas humanos, na verdade Ele estaria ajudando o governo do Diabo. As pessoas e os anjos irão achar que o governo do Diabo é bom. Apesar de não intervir no sofrimento, Deus não é a causa. Outro motivo para que Deus não aja, é que, se Jeová usasse seu poder de efetuar libertações milagrosas em todos os casos, poderia dar margem para Satanás zombar dele e questionar a genuinidade de nossa devoção a Deus, assim como ele questionou no caso de Jó. — Jó 1:9, 10.

    Então, meu amigo Francisco, é nisso que creio. Agradeço pela atenção.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Não é por bobagem que surge um ateu. James Randi, por exemplo, já era cético antes de fazer a oferta de 1 milhão de dólares, tanto que “arriscou”. Também não é o fato de ninguém fazer jus ao dinheiro motivo gerador de ateus. Faz todo o sentido para mim o desinteresse do “Bem” e do “Mal”, existindo, em se apresentarem dessa forma. O primeiro não se deixaria levar por vulgaridades. O segundo, tampouco, pois lhe seria mais útil as pessoas continuarem sem essa prova. Isto com base no pensamento de que Deus é quem governa o mundo.

      Mas se a realidade e a própria Palavra inclinam muitos a crerem que Lúcifer é o governante, o que para mim é mais coerente, outras incoerências me vêm.

      “Eles podem decidir por si mesmos o que é bom e o que é mau. E serão mais bem-sucedidos se forem governados por mim”.

      Que Deus não governa este mundo está na cara. Mas, supondo que os anjos possam ver o seu governante no céu, por que não podemos ver Lúcifer aqui?

      “Nos milhares de anos de História, a humanidade tem tido a oportunidade de governar a si mesma, por meio de todo tipo de governo humano”.

      Independente de sua rebeldia original ter sido fruto de inveja ou de contestações racionais, se Lúcifer quer mostrar que sem Deus é melhor, deveria estar “trabalhando” para isso, não nos deixar entregues a nós mesmos e, o que seria ainda pior, ficar sutilmente atrapalhando.

      Delete
    2. Novamente, boa tarde, Francisco. Vamos analisar o que você disse.

      Francisco diz: " Se os anjos podem ver Deus no céu, porque não podemos ver Satanás aqui?"

      Bom, meu amigo, basicamente porque eles são seres espirituais. A bíblia diz que seus corpos não são carnais, portanto, invisível ao homem. A palavra grega pneú·ma (espírito) deriva de pné·o, que significa “respirar ou soprar”, e crê-se que a palavra hebraica rú·ahh (espírito) derive duma raiz que tem o mesmo sentido. Rú·ahh e pneú·ma, portanto, significam basicamente “fôlego” ou "vento", mas têm significados ampliados além do sentido básico.

      Nas ocasiões que anjos e outros seres aparecem aqui na terra é porque se materializaram, mas isso sempre para cumprir algum propósito de Jeová. Após o dilúvio, os anjos rebeldes sofreram punição por terem vindo à terra e terem feito filhos com as mulheres, os chamados nefilins, punição essa que evidentemente se inclui não mais poderem se materializar, portanto, não o podemos ver por causa disso.

      No próximo coment, analiso sua outra indagação.

      Delete
    3. Francisco diz: Se a intenção do Diabo é provar que sem Deus é melhor, ele deveria estar trabalhando e não nos deixado a sós, entregues a nós mesmos.

      Meu amado, o Diabo se importa com alguém, por acaso? Ele é enganador, cruel, odioso e gosta de ver os outros sofrerem. No entanto, não significa que ele não esteja "trabalhando".

      Mesmo com tanto sofrimento, a maioria das religiões ensinam, influenciadas pelo Diabo, é claro, que é Deus que é o governante deste mundo, fazendo parecer assim que Deus não se importa, ou se se importa, ele permite o sofrimento para aprendermos. Viu como ele trabalha bem?

      Além disso, pense nas doutrinas que ele criou, doutrinas essas totalmente contraditórias com o que a bíblia realmente ensina, a saber:

      1 - Um inferno de fogo literal, onde os condenados serão atormentados para sempre num fogo que é capaz de consumir eternamente sem queimar corpos espirituais. Veja as contradições: um fogo literal conseguir queimar um espírito? e esse corpo não se consome nunca não é? Veja que a maioria acredita nisso. Além do mais, esse ensino falso faz de Deus um ser cruel.

      2- Vida após a morte. As religiões do mundo dão diferentes respostas a essas perguntas. Algumas ensinam que, se você for uma pessoa boa, irá para o céu; mas, se for uma pessoa má, queimará num lugar de tormento. Outras religiões ensinam que, na morte, a pessoa passa para o domínio espiritual a fim de se juntar aos seus antepassados. Ainda outras ensinam que os mortos vão para outro mundo, para serem julgados, e depois reencarnam, ou nascem de novo em outro corpo.
      Todos esses ensinos religiosos baseiam-se num conceito básico de que alguma parte de nós sobrevive à morte do corpo físico. De acordo com quase todas as religiões, antigas e atuais, nós de algum modo continuamos vivos para sempre com a capacidade de ver, ouvir e pensar.

      O ensino claro da Bíblia é: quando uma pessoa morre, ela deixa de existir. A morte é o oposto da vida. Os mortos não veem, não ouvem nem pensam. Nenhuma parte de nós sobrevive à morte do corpo. Nós não possuímos uma alma ou espírito imortal. Depois de mencionar que os vivos estão cientes de que vão morrer, Salomão escreveu: “Os mortos, porém, não estão cônscios de absolutamente nada.” Daí ele ampliou essa verdade básica dizendo que os mortos não podem amar nem odiar e que “não há trabalho, nem planejamento, nem conhecimento, nem sabedoria [na sepultura]”. (Eclesiastes 9:5, 6, 10)

      Quando Jeová puniu Adão, Ele foi claro: "Tu és pó, e ao pó voltarás."
      O Diabo é que inventou que a pessoa continua viva para sempre, pois ele disse à Eva: " se vocês comerem, não morrerão. Deus está escondendo algo bom de vocês."

      Será que ele está conseguindo desencaminhar as pessoas da verdade? É claro que sim.

      No próximo coment, termino a explicação.

      Delete
    4. 3 - Os "milagres" atuais. Não passa de uma farsa usada pelo Diabo para arrebanhar multidões. Deus não usa mais de milagres, POR ENQUANTO, para resolver todo tipo de situação, até porque como vimos, se Deus fizesse isso, estaria ajudando na causa de Satanás. Então, quem é o poder atrás desses "milagres, expulsão de demônios etc?"

      A bíblia responde: "Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda. A vinda desse perverso é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas enganadoras.Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. Por essa razão Deus lhes envia um poder sedutor, a fim de que creiam na mentira, e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas tiveram prazer na injustiça." 2 Tessalonicenses 2:8-12

      "Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? ’
      Então eu lhes direi claramente: ‘Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal! ’ " Mateus 7:21-23

      Fica claro que o Diabo está trabalhando muito bem. Ele faz as pessoas crerem que estão servindo à Jeová, com essa gritaria, cobranças de dízimos e realizando todo tipo de milagres. Alguns são farsas descaradas, outros creio eu que são reais, mas mesmo assim, não vem do poder de Deus.

      4 - A farsa da Trindade. A primeira tática de Satanás foi tentar arrebanhar um bocado de seguidores consigo em sua rebelião, e conseguiu. Levou 33% dos anjos consigo. Depois ele quis tentar o próprio Jesus à seu lado. Vejamos como foi.

      Depois, o diabo o levou a um monte muito alto e mostrou-lhe todos os reinos do mundo e o seu esplendor.
      E lhe disse: "Tudo isto lhe darei, se você se prostrar e me adorar".
      Jesus lhe disse: "Retire-se, Satanás! Pois está escrito: ‘Adore a Jeová, o seu Deus e só a ele preste culto’". Mateus 4:8-10

      Não conseguindo dessa maneira, Satanás pensou: " Se não consegui desencaminhá-lo assim, colocarei as pessoas para o adorarem, e assim desviarei a adoração que somente o Pai dele merece, e quem sabe assim Jesus não se engrandeça. Se se engrandecer, conseguirei meu objetivo."

      Será que ele conseguiu? A bíblia responde: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
      Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus." Filipenses 2:5-6

      Novamente Jesus se recusou a ser comparado à seu Pai. Antes, Jesus disse: " O Pai é maior do que eu". João 14:28

      A doutrina da Trindade só começou a ser estabelecida 400 anos após o término da escrita da bíblia, com o Concílio de Nicéia, onde o pagão Constantino, devido à política, começou a introduzir esse ensino em Roma.

      Bom, analisei rapidamente somente estes 4 pontos. É claro que Satanás está conseguindo seu objetivo, de desencaminhar as pessoas de adorarem o único Deus verdadeiro, Jeová. Ele faz isso através de doutrinas que não estão na bíblia. O que a bíblia ensina e prega é bem diferente do religiosismo que vemos por aí. Por isso que existe tanto ateu, e até concordo com o pensamento deles, pois quando veem a hipocrisia que é dentro das igrejas, realmente temos que concordar que não é possível que Deus esteja lá.

      Delete
  20. OCCAM6:45 PM

    Daniel e Francisco, basicamente o que vejo são duas pessoas trocando ideias sobre mitologia cristã. Deus, diabo, anjos, demônios são seres imaginários que nada têm a ver com nosso mundo real e com a biologia na terra, a sua influência é apenas cultural na mente de pessoas que não vivem pela razão.

    ReplyDelete
    Replies
    1. OCCAM

      Concordo com você, mas pondere...

      REFLEXÕES SOBRE A INEXISTÊNCIA DE DEUS E TEMAS RELACIONADOS

      Este blog não é feito só de ateus discutindo Ciência. Se assim fosse, mais cedo ou mais tarde não haveria mais o que dizer um para o outro em se tratando da inexistência de Deus (posso estar errado). Sem a participação dos crentes ficaria monótono, reduzido a um comentário vez ou outra elogiando os textos ou acrescentando algo nada inédito, como deu para perceber dias atrás. Além disso, há outros blogs para discutir só Ciência.

      Lembre-se que alguns dos melhores textos foram feitos refutando trechos da Bíblia. De que forma você espera que os crentes contra-argumentem? Com desaforos? Daniel até se estendeu demais, concordo, talvez porque não poderia ser objetivo com tudo o que tinha para dizer depois de tudo o que leu. Se a pregação está caracterizada, vamos deixar para o autor do blog julgar.

      Admiro pessoas inteligentes e você me parece uma, pelo modo como formula piadas encima dos comentários alheios. Mas, se os crentes não comentassem?

      Delete
    2. OCCAM, primeiramente, bom dia. O tema do artigo é: "Porque DEUS permite o assassinato de crianças?"

      O autor do artigo não crê na existência de Deus, portanto, penso eu, a pergunta do artigo deveria ser: "Porque acontecem assassinatos de crianças?", mas como ele colocou a pessoas de DEUS na pergunta, então tenho direito a responder, não concorda?

      Francisco fez algumas indagações em cima de minha resposta, nada mais justo e educado do que responde-lo, não concorda?

      Você disse que seres celestiais são para pessoas que não vivem da razão. O que seria isso? Para mim, uma pessoa que não age pela razão é LOUCA, não estando agindo em sã consciência, ou então está doente, como um deprimido, por exemplo. Se é assim que me encara, tudo bem, tenho que respeitar seu pensamento. Para mim, ateus não sou loucos, mas sim, em sua grande maioria, pessoas inteligentes que estão em busca de respostas satisfatórias, respostas estas, que as religiões chamadas "cristãs" não respondem porque não deixam que a bíblia interprete ela mesma, em vez disso, ficam especulando e ensinando mentiras pras pessoas, por exemplo, como ensinar que os dias criativos foram dias LITERAIS de 24 horas, por exemplo. Isso contradiz pesquisas científicas, e eu creio que a verdadeira ciência não contradiz a bíblia, mas antes a confirma, apenas não temos todas as respostas ainda, e outras ainda são mau interpretadas de ambos os lados.

      Delete
  21. Daniel

    É impressionante a quantidade de doutrinas baseadas nas diferentes formas de interpretar a Bíblia. É conhecido o lado que diz que os mortos não têm consciência, mas com a promessa de que voltarão a si para o Juízo Final. Você, fundamentado no mesmo livro, iguala-se a um ateu quando diz que nada haverá do homem após a morte: “Nós não possuímos uma alma ou um espírito imortal”. Dissera, porém, que Deus enviou Jesus para num futuro bem próximo a humanidade ter a redenção tão aguardada. Seria essa promessa somente para os que estivessem vivos na ocasião de seu cumprimento? Já leste o texto Por Que Jesus Não Voltará (O Equívoco de Jesus)? Também não deixa de ser uma forma de interpretação da Palavra.

    Quanto aos milagres, as formas verbais “pedirdes” e “pedireis” de fato permitem entender que somente aos apóstolos Jesus dava a capacidade de fazê-los. Os versículos estão em João, pelo menos cinco. A brecha dos atuais pastorais deve estar em 15:16, no trecho “e o vosso fruto permaneça”.

    Eu só quero mostrar que eu mesmo poderia criar o meu Deus pessoal, com a personalidade que eu escolhesse, retirado quentinho da Bíblia. O seu modo de ver é bem surpreendente, chega a ser lamentável que outros crentes não vejam também assim, pelo menos.

    ReplyDelete
  22. Olá Francisco, bom dia. Queria lhe agradecer pela explanação que fez sobre o motivo de eu estar aqui no blog comentando. Meu intuito não é "converter" você ou ninguém, apesar que se Deus me usasse para isso eu ficaria feliz, mas antes responder algumas indagações que você fez em cima de minha resposta, indagações estas bem pertinentes a dizer.

    Você perguntou: " A redenção de Jesus é somente para os que estiverem vivos durante sua volta"?

    Não somente aos vivos, mas também aos que irão ser ressuscitados. Creio no ensino bíblico da ressurreição. Jesus disse que “todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a sua voz [isto é, a de Jesus] e sairão”. (João 5:28, 29)

    O apóstolo Paulo disse: “Há de haver uma ressurreição tanto de justos como de injustos.” (Atos 24:15) Jó perguntou: “Morrendo o varão vigoroso, pode ele viver novamente?” Jó se referia a esperar na sepultura até o dia em que Deus se lembrasse dele. Ele disse a Jeová: “Tu chamarás e eu mesmo te responderei. Terás saudades do trabalho das tuas mãos.” — Jó 14:13-15.

    Se os bons ao morrerem foram pro céus e os maus ao inferno, onde entra aí o ensino da ressurreição? Se já receberam sua recompensa ao morrerem, o ensino da ressurreição não faz sentido nenhum. Por isso lhe disse que a bíblia tem que ser interpretada como um todo. Por isso não creio no ensino do inferno, pelos motivos que já lhe expliquei. A explicação do inferno bíblico que entendo é bem diferente do que as outras religiões ensinam, mas não vem ao caso agora.

    Sobre o artigo do site falando sobre a NÃO volta de Cristo, é de fato uma interpretação das escrituras. Interpretação essa que considero errada também, mas a refutação dela requereria muito tempo e muitas conversas, o que julgo impróprio e indevido agora também.

    Como sugestão de leitura, existe uma revista com o tema: " A origem da vida - Cinco perguntas que merecem resposta". Se você quiser ler, o link é o seguinte:

    http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1102010342

    Mais uma vez, agradeço à atenção dada. Bom dia

    ReplyDelete
  23. OCCAM7:35 PM

    Boa noite Daniel e Francisco.

    Vejo na postagem sobre o não retorno de Jesus uma interpretação pertinente e difícil de refutar, por isso requer muito texto e pesquisa para os defensores da volta de Jesus.

    Sobre a origem da vida no link proposto pelo Daniel, vemos a constante "argumentum ad ignorantiam" levantando as dificuldades que um ser humano de vida breve teria para tornar matéria inanimada em vida. Como alternativa para essa dificuldade humana a religião sugere um superser com base na cultura primitiva humana e a ciência, com base em experimentos e evidências, uma natureza sábia impessoal que utiliza-se da probabilidade, acaso e tempo extremamente longo para atingir patamares de organização sem busca de objetivos. Acredito que o que incomoda os crentes é a afronta a seu Deus. Já fui crente e sei que isso dói, é como ter vontade de jogar vaso sanitário sobre a cabeça da torcida adversária (referência ao crime ocorrido no Recife). A paixão por um Deus ou um amuleto, ou um time de futebol sempre interfere na interpretação dos fatos e nos valores humanos. A ciência tira o brilho pintado pela religião, a emoção de ser amado por nada mais que um Criador supremo que se preocupa com as pessoas, e isso é extremamente chocante para a maioria, ser apenas um animal que um dia deixará de existir. A ciência realmente não precisa de Deus para explicar nada e avançou milhares de vezes mais rápido que a religião na resolução de problemas humanos, vejam como nós podemos hoje se comunicar a velocidade da luz a milhares de quilômetros de distância. Não seria a nossa incapacidade de admitir que Deus pode não existir uma fraqueza infantil?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Boa noite OCCAM. O texto falando sobre a NÃO volta de Jesus não foi escrito em 5 minutos. O autor do texto provavelmente pesquisou dias, semanas ou meses até reunir todas as informações, concordâncias etc, para então depois ajuntar as ideias em forma de um texto.

      Ao digitar, procurou fazer isso em um texto claro, coeso, simples e de fácil entendimento. Então meu amigo, levou TEMPO para se fazer um texto desse. Não seria justo a réplica desse texto ter no mínimo o mesmo tempo de pesquisa?

      Até tenho a resposta aqui em minha mente, mas para transcrevê-la aqui em texto eu precisaria fazer igualmente como a autor do texto fez. Teria que ser uma resposta bem fundamentada. Já imaginou o tamanho que seria esse texto aqui na parte dos comentários? Seria muito maior provavelmente. Mas para lhe dar essa resposta correta, eu teria que envolver muito mais outros assuntos bíblicos, o que tornaria o texto ainda maior e sinceramente, vocês não teriam saco pra estuda-los, pois apenas se levantariam mais e mais questões, o que levaria muito tempo pra responder aqui por net. Então, não é uma fuga de minha parte, mas melhor não perder tempo de ambos.

      Delete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.