Compartilhe esta página no Facebook

Compartilhe esta página no G+

Pesquisar no site

Se Não Houvesse Deus...


... O Universo poderia existir. Um ser perfeito não teria necessidades e nada criaria por não precisar de complemento. Um Deus autosuficiente, ao contrário do que se diz, impossibilitaria a existência de qualquer outra coisa.

... O ser humano cometeria erros, pois não procederia de um ser perfeito.

Abutre esperando criança morrer de
fome no Sudão
... Mulheres e crianças seriam estupradas, mutiladas e mortas, sem haver quem as socorresse quando a ajuda humana falhasse.

... Milhões de crianças inocentes seriam condenadas à fome, violência, miséria e doenças.

... Haveria guerras entre os povos por não haver um criador de toda a raça humana que a mantivesse fraternalmente unida.

... Seria criado um Deus cuja farsa ficaria evidente porque não se comunicaria pessoalmente, mas precisaria de profetas e pregadores, pois seria incapaz de apresentar-se a si mesmo.

Edir Macedo - fundador da IURD,
dono da TV Record e um dos
homens mais ricos do Brasil com
fortuna  estimada em mais de
1 bilhão de dólares
... Existiriam manipuladores da fé popular agindo livremente, adquirindo poder e riqueza em nome de um falso Deus que, por não existir, nada faria para manter seu nome honrado.

... Haveria líderes teocráticos ordenando guerras, assassinatos e genocídios em nome de um falso Deus justo e bom.

... A justiça e a salvação divinas seriam promessas para um futuro distante e incerto.

... Haveria milhares de religiões, milhares de deuses, centenas de livros sagrados, por não haver um ser capaz de guiar todos à verdade.

Ver também A Origem de Deus, A Origem de Tudo (Então Quem Fez o Universo?), Por que Deus Permite o Assassinato de Crianças e 3 Motivos para Crer em Deus.

11 comments:

  1. Muito bom este texto. Soberbo mesmo. Só pergunto quanto tempo mais é preciso para que as pessoas se apercebam?

    ReplyDelete
  2. A única coisa que prende as pessoas à ideia de Deus é o medo de deixar de existir depois que morrerem.

    Excelente argumentação.

    Queria que você desse uma lida no meu texto "O problema do tempo" para dizer o que achou.

    Abraço.

    ReplyDelete
  3. muito bom mesmo bem critico!
    abraço!

    ReplyDelete
  4. A física é complexa... experimenta ler alguns artigos no meu blog.

    ReplyDelete
  5. Só por veres o Sol consegues dizer que isso prova a existência de Deus? Como é que isso é um facto provado? Queres uma resposta científica e não sabes formular uma? Isso faz com que, ao leres a resposta científica, ao não perceberes e não entenderes não a vais aceitar.

    ReplyDelete
  6. Enfim...Seria como é....rsrsrsrsrs

    Ou seja, não faz diferença!!!

    VIVAS A NÓS, ATEUS!!!

    ReplyDelete
  7. Realmente não faria diferença nenhuma, se fizesse seria para melhor, pois essa idéia de um todo poderoso cega muita gente. Em relação à dúvida de como o universo foi formado, ainda é preciso muito tempo, estudo e trabalho CIENTÍFICO pela frente.Não é criando estórias que iremos evoluir.

    ReplyDelete
  8. Convidamos os ATEUS e AGNÓSTICOS bem como pessoas que se decepcionaram com as Igrejas chamadas “cristãs” que opinem sobre o tema: Porque optei pelo ateísmo - É realístico crer em Deus e na “Criação”?

    O objetivo aqui não é tentar “provar que o outro está errado” mas partilhar ideias que demonstram os benefícios de viver da forma que percebe ser melhor, visando o bem de todos. Poderão comentar acontecimentos proveniente do noticiário ou algo que lhe aconteceu, na sua vida. Seja bem vindo!

    Acesse: http://traducaodonovomundodefendida.wordpress.com/2014/05/07/porque-optei-pelo-ateismo-e-realistico-crer-em-deus-e-na-criacao/#comment-11699

    ReplyDelete
  9. Convido aos amigos a conhecerem o pensamento de Allan Kardec e verão como tudo pode ser explicado sem muito esforço e Deus, como causa primária de todas as coisas e inteligência suprema do universo, ganhará mais veracidade.

    O problema é de base: o alicerce construído pelas religiões, ao longo do tempo, está mal construído, o que leva à descrença geral, muito justa, por sinal.

    ReplyDelete
  10. Daniel e RDC

    Tento crer que não foi coincidência os dois prestigiarem este blog da forma como fizeram, quase ao mesmo tempo e com esses textos que chegam a dar gosto de lê-los. Mas, como parece que só um é espírita, fico na dúvida.

    Eu entendi que os anjos, se não têm livre-arbítrio, são manobrados como fazemos nós com os animais irracionais domesticados. Daí Deus concedeu essa dádiva à Lúcifer, que fez o que fez com um terço dos anjos e com Adão e Eva. Beleza: o mal ao qual estamos submetidos é efeito colateral da liberdade de escolha que a nós também foi concedida.

    Eu não entendi por que nós humanos é que somos sacrificados para mostrar aos anjos rebeldes e não rebeldes que Lúcifer está errado. De outra forma, onde estava o meu eu espiritual quando tudo isso começou? Se somos espíritos encarnados, então Adão e Eva assim o eram. De onde esses espíritos vêm? Será que realmente somos parte dos anjos caídos como eu jocosamente já supus aqui. Isto faria mais sentido do que estarmos pagando pelo vacilo de um inocente casal.

    Pergunte a quem sofre sem boas perspectivas se a vida é uma dádiva. Na Terra há visivelmente céu, inferno e demônios. Demônio é qualquer um que contribua para transformar o mundo ou a vida de outro num inferno. Céu é a vida boa que muitos levam, onde também há demônios. Esta é a realidade, só o que restará quando as pessoas cansarem de esperar. Não estarei vivo para ver, mas sei que marcará como um salto evolutivo importante para a humanidade, daqui a mil, dois mil anos, talvez.

    Por hoje reconheço: Deus faz falta para muita gente.

    ReplyDelete
  11. (62.3) 5:1.1 A incapacidade da criatura finita de chegar até o Pai infinito é inerente, não ao retraimento do Pai, mas à finitude e às limitações materiais dos seres criados. A magnitude da diferença espiritual entre a mais alta personalidade em existência do universo e o mais baixo grupo de inteligências criadas é inconcebível. Ainda que fosse possível às ordens mais baixas de inteligências serem transportadas instantaneamente até a própria presença do Pai, elas não saberiam que estariam junto Dele. Seriam tão insensíveis à presença do Pai Universal, quanto o são agora. O homem mortal tem diante de si um caminho longo, muito longo mesmo, a ser percorrido, antes de poder, de uma forma consistente e dentro dos domínios do possível, pedir o seu salvo-conduto para estar na presença do Pai Universal, no Paraíso. Espiritualmente, o homem deve ser transladado muitas vezes, antes que possa atingir um plano que lhe permita ter um descortino espiritual tal que o capacite a ver ao menos um dos Sete Espíritos Mestres.

    ReplyDelete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.