#Compartilhe

Compartilhe esta postagem no Facebook

Compartilhe esta postagem no G+

Pesquisar no site

Por Que Ainda Existem Macacos? (Um Pouco de Teoria da Evolução)


Por que ainda existem macacos se estes evoluíram para seres humanos? Por que não vemos animais evoluindo? Por que não são encontrados fósseis intermediários de animais que a Ciência diz aparentados? São exemplos de questionamentos de pessoas sinceras que merecem uma explicação.

Interpretação Equivocada

Caricatura publicada na revista
Hornet em 1871, onde Charles
Darwin é representado como
um macaco.
A visão popular de que o Homem veio de macacos modernos foi uma interpretação equivocada da frase "homens e macacos compartilham um mesmo ancestral primata" proferida pelo biólogo inglês Thomas Huxley. Esta visão somada à ideia de que um ser se transforma diretamente em outro através de mutação faz com que muita gente pense que os macacos deveriam ter sumido por terem "virado" homens. O problema desta crença popular é que um animal não evolui durante sua existência. Nunca será visto um peixe se transformando em anfíbio nem um macaco em homem, pelo menos não por processo natural. A evolução ocorre quando há mutação nas células reprodutoras (óvulo, espermatozoide, esporo, semente, etc.) que dá origem a um membro ou uma linhagem fértil com característica não existente nos pais. Se a nova característica for benéfica, o novo ser desenvolverá e se reproduzirá passando a característica à prole. Se a nova característica for prejudicial, ele morre sem deixar descendentes, pois a Natureza elimina os menos adaptados ao ambiente, processo chamado de "seleção natural".

É importante observar que, embora haja espécies cuja força é determinante para sua sobrevivência, não é a força o principal fator de preservação de uma espécie, mas a adaptação ao ambiente. Desta forma um animal menor e mais frágil, por exemplo, pode superar uma escassez de alimentos que um mais forte e maior não suportaria por necessitar de mais provisão para sobreviver.

Os Agentes da Evolução

Criança chinesa nasceu com 30
dedos devido a uma mutação
Quando Darwin publicou "A Origem das Espécies", em 1859, não tinha a menor ideia do mecanismo primário que regia sua teoria, situação que o levou ao descrédito por décadas. Mas após sua morte, com a redescoberta dos esquecidos estudos de Gregor Mendel, o pai da Genética, e com a descoberta do DNA na década de 1960, tais mecanismos vieram à tona, o que tornou a TE praticamente unânime entre a comunidade científica além de obter o reconhecimento oficial das igrejas Anglicana e Católica: "A Teoria da Evolução é mais que uma hipótese" (João Paulo II).

Com o casamento perfeito entre a TE clássica, também chamada de darwinismo, e a Genética de Mendel, surgiu o Neodarwinismo conhecido mais precisamente como a "Síntese Evolutiva Moderna".

Recentemente uma criança chinesa de 6 anos foi submetida a uma cirurgia para retirada de dedos extras concedidos por uma mutação em seu genoma. Conforme supracitado, as mutações têm origem nas alterações ou falhas do DNA durante a produção das células reprodutoras dos genitores. Tais mutações podem ter como causa radiação, elementos químicos, vírus e material genético de outra espécie. Há outros processos genéticos além da mutação que contribuem para a evolução dos seres vivos como a transferência lateral, a duplicação gênica e o crossing over, entre outros. Quando, devido a estes processos, ocorrem falhas no DNA de células não reprodutoras em seres vivos já formados, mecanismos reparadores internos à célula implementam a correção das partes danificadas. Quando estes mecanismos falham o sistema imunológico entra em ação destruindo as células mutantes, porém, quando o sistema imunológico também falha, as mutações não transformarão o organismo em outro ser como na ficção científica, mas darão origem ao que é conhecido como câncer.

Embrião humano: Rabo
e fendas branquiais.
O isolamento geográfico é o fator mais importante para o surgimento de novas espécies. Quando por qualquer motivo (migração, acidente geográfico, etc.) parte de um agrupamento de animais fica isolado ou se afasta do meio ambiente de suas origens, certas alterações genéticas podem beneficiar os indivíduos nessa nova condição. Depois de várias gerações o acúmulo das novas características, ou microevoluções, produzirá uma nova espécie que não poderá mais procriar, pelo menos na maioria dos casos, com a espécie original mesmo que elas venham a habitar novamente um mesmo ambiente. Embora mais dificilmente, uma espécie pode dar origem à outra sem isolamento ambiental se a mistura de genes não tornar o novo gene cada vez mais raro. Cavalos, rinocerontes e antas, por exemplo, têm origem em um mesmo ancestral primitivo; lhamas e camelos compartilham um mesmo ancestral; onças, gatos, leões, linces e tigres tiveram origem em um mesmo ancestral felino; todas as espécies de aves têm origem num mesmo dinossauro; chimpanzés, bonobos, homens, orangotangos e gorilas compartilham o mesmo ancestral primata e todas as formas de vida tiveram um único ancestral microscópico há bilhões de anos atrás.

É importante notar que, quando um cientista diz que uma espécie "evoluiu para sobreviver", ele não está dizendo que houve "intenção" de evoluir, mas que alguns representantes com características novas dentre muitos indivíduos, sobreviveram a mudanças climáticas e geológicas graças a estas características e assim puderam dar continuidade à vida sob a forma de uma nova espécie.

Exemplos Atuais

Roseira sem espinhos surgida
naturalmente na Serra do
Ibiapaba entre Piauí e Ceará
A especiação, ou seja, o surgimento de uma nova espécie a partir de outra é um processo demorado para o padrão de tempo humano, mas devido à grande biodiversidade há casos registrados pela Ciência. Citemos três: (1) O novo vírus influenza A (H1N1), da gripe suína, surgiu na Natureza a partir da recombinação de material genético de outros vírus influenza. (2) Recentemente nova espécie de roseira sem espinhos foi encontrada num roseiral da Serra de Ibiapaba, divisa do Piauí com o Ceará, originada por mutação natural de roseira com espinhos. (3) No nordeste dos Estados Unidos surgiu naturalmente uma nova espécie de mosca drosófila cujo hábito alimentar difere da espécie original, hábito este limitando a um arbusto introduzido na América do Norte há pouco mais de 200 anos.

Estruturas homólogas: Um comparativo da estrutura óssea do braço humano e membros de outros animais revela origem comum
(clique para ampliar).
Seres vivos mais complexos como os mamíferos, com cadeia de DNA bem mais longa, requerem mais tempo para que ocorram falhas genéticas significativas durante a geração das células reprodutoras, por isso é mais difícil observa-los evoluindo. Entretanto muitas são as evidências da evolução também destes. Aves que possuem asas, mas não voam, revelam ancestrais voadores; o kiwi praticamente não tem asas e os pinguins as usam como nadadeiras; fendas branquiais em embriões de certos mamíferos, inclusive do homem, são vestígios de seus ancestrais marinhos; o osso cóccix humano e de grandes primatas é uma calda atrofiada; as estruturas homólogas revelam que homens, baleias, morcegos e uma grande diversidade de animais, inclusos os extintos pterodátilos, compartilham uma mesma estrutura óssea herdada de um ancestral comum pentadátilo.

O atavismo, que é o reaparecimento de características ancestrais em certos animais devido à reativação de genes adormecidos, é uma prova incontestável da TE e tem impressionado pessoas comuns e cientistas no mundo todo há milhares de anos. Humanos que nascem com rabo, golfinhos e baleias com pernas e galinhas com dentes são apenas alguns exemplos.

O Testemunho Fóssil

Fóssil de Arqueopterix
Dinossauro e ave em
um mesmo corpo
Além da genética, da análise das estruturas homólogas e análogas, do desenvolvimento embrionário e da análise química do DNA, o material fóssil é também uma importante comprovação da veracidade da TE. Para citar apenas dois exemplos: há fósseis de baleias com quadris, o que revela um ancestral de quatro membros, e de dinossauros com penas e esqueleto com mais de 100 semelhanças ao das aves modernas.

A fossilização é um processo natural que preserva a estrutura petrificada de tecidos duros como os ossos dos animais e celulose dos vegetais. Mas por que não são encontrados fósseis que revelem cada pequeno degrau da evolução de todos os seres vivos? Porque, apesar de terem sido encontrados milhões de fósseis de um grande número de espécies animais e vegetais, a fossilização não é um processo fácil de ocorrer, desta forma uma infinidade de espécies passaram pela Terra sem deixar nenhum registro de sua existência.

Para ocorrer uma fossilização deve haver um processo como soterramento ou mergulho em lama de um exemplar vivo, ou logo após sua morte, que evite o seu consumo por predadores e bactérias, algo não muito comum. Posteriormente esta sepultura natural deve sofrer um processo de endurecimento (fusão de partículas), o que nem sempre acontece, para se transformar em solo rochoso. Finalmente o terreno deve resistir aos agentes degradantes como a erosão. Desta forma somente uma fração da fração de espécies fossilizadas são encontradas. Embora não se tenha os fósseis de todas as microevoluções ocorridas na Terra – porque a Natureza não está a serviço do Homem para fossilizar amostras de cada novo ser que produz – o material que se tem é mais que suficiente para se traçar a árvore evolutiva e identificar-se os elos que culminaram nas espécies modernas a partir das primitivas.

Reflexão

Bonobos - comportamento humano:
banho de sol, pose para foto e abraço.
Talvez o comportamento repugnante dos animais, sem higiene nem racionalidade, e o jeito desengonçado dos macacos em seus corpos quase humanos, faça muita gente repudiar a ideia que também é um animal. Mas basta olhar com um pouco mais de atenção para as características e hábitos humanos, camuflados pela cultura, que se percebe o quanto animais e homens têm em comum. As fêmeas humanas menstruam como as fêmeas de várias espécies de caninos e primatas. Os pelos que recobrem todo o corpo humano são encontrados em praticamente todos os mamíferos. Inclusive os arrepios, devido à sensação de frio, são provenientes de um mecanismo biológico que procura aumentar a camada de ar quente sobre o couro dos animais de grande pelagem, mas ainda permanece inutilmente no código genético humano. Como muitas outras espécies, o ser humano defeca, urina e faz sexo para sobreviver. A existência de orelhas e mamas é uma forma de classificar o homem entre os mamíferos, pois aves e répteis não possuem tais características. Assim pode-se listar uma infinidade de afinidades entre homens e animais que inegavelmente explicitam sua ascendência animal. Mas a capacidade racional e emocional que a Natureza proporcionou ao Homem, lhe presenteando com um córtex cerebral complexo, o fez pensar, na sua ingenuidade, que estava classificado acima dos animais do mundo real e um pouco abaixo dos anjos do seu mundo imaginário.

Epílogo

Vivas ou fossilizadas, aqui foram citadas algumas das inúmeras evidências demonstradas pelos campos da biologia, paleontologia, geologia e genética que revelam a gradativa e incessante evolução de todos os seres vivos, inclusive do Homem e de seus parentes mais próximos, os macacos.

21 comments:

  1. Bom post.
    Infelizmente os criacionistas querem respostas que não compreendem: "mas como se cria um ser vivo novo??"; "como aparece a vida, a fronteira?", etc... Eles agora já acreditam nessa história da mosca porque vê-se. Dizem que é microevolução.

    ReplyDelete
  2. Só pra manifestar minha opinião quanto à ótima qualidade deste post. Parabéns.

    ReplyDelete
  3. Como um conjunto de átomos, que é o autor desse texto, é capaz de postular teorias sobre a sua proveniência?

    Como um conjunto de átomos, que é o autor desse texto, é capaz de ter consciência de exatamente um conjunto de átomos?

    Como um conjunto de átomos, que é o autor desse texto, apesar de não ter provas nem evidências sobre a proveniência da vida (Dawkins, Dannet o diz), acredita (um conjunto de átomos acredita!) que a vida veio de um processo gradual de evolução? E, exatamente pelo mesmo motivo (provas e evidências), contesta a visão contrária: a do criacionismo?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Exatamente porque um conjunto de átomos, escreveu se utilizando de uma estrutura atômica (tinta) em uma outra estrutura atômica (papel) sobre a criação de todas as estruturas atômicas (genesis).

      Delete
    2. Exatamente porque um conjunto de átomos, escreveu se utilizando de uma estrutura atômica (tinta) em uma outra estrutura atômica (papel) sobre a criação de todas as estruturas atômicas (genesis).

      Delete
  4. Porque alguns "conjuntos de átomos" não se contentam com a simples razão de o ser e magnificam propostas deselegantes?

    Já imaginou que tudo que existe são "conjuntos de átomos"?

    Mas a mente humana traz consigo uma inquietação divina e um desejo por se ostentar em patamares muito mais elevados... para não dizer ridículos...

    Aliás, bons posts amigo!
    (pena que toda e qualquer discussão acerca de evolução na internet termine afogada em milhares de comentários cristãos...).

    Você faz o comentário implícito no texto, mas vale ressaltar:
    Todas as formas de vida presentes na Terra estão niveladas evolutivamente, nenhuma representando versões primitivas - porém muitas portando características tais, ou demasiadas derivações morfofisiológicas que tornam mesmo as mais aparentadas espécies aberrações quando confrontadas num mesmo plano.

    A Rainha Vermelha que o diga...

    ReplyDelete
  5. osvaldo8:21 PM

    eu cheguei aqui pelo blog deuslisão, lá sou o saracura...gostei

    ReplyDelete
  6. MUITO BOM O BLOG!!!

    EVOLUÇÃO, GALERA!!!

    EXCELENTE...MEUS PARABÉNS!

    ReplyDelete
  7. Cara, eu não gosto de vir no seu blog, pois quando entro nele, vaijo tanto nas postagens, que não dá vontade de parar de ler.


    Respondendo aos comentários dos amigos acima:

    @Diógenes Z

    A denominação ou classificação da composição de algum tipo de material, objeto, animal ou qualquer coisa, desmerece ou descaracteriza sua função e capacidade?
    Poderíamos chamar de qualquer coisa. Ao dizer que é apenas um "átomo", afirma que um "átomo" tem que ser mágico? O fato de sermos animais, nos desmerece ou muda nossas capacidades?


    @Anônimo

    erros produzem algo correto?

    então não devemos lutar contra a fome,miséria...extinção de animais... ao fazer isso talvez estejamos impedindo de aparecer raças mais aptas ....

    algum comentário?


    Mutações são mutações, podem ser propícias ao ambiente do ser que a sofreu ou não.
    Erros são as colocações das suas palavras.
    Não deveria mudar todos esses infortúnios que relatou, pois é um plano do seu deus, se crê nele, e toda vez que reza/ora está julgando saber o que é melhor para a situação que quer que mude do que o seu próprio deus.


    Fabenrik
    ateu e atoa

    ReplyDelete
  8. Muito bom o texto. A evolução não é uma coisa baseada na idéia de perfeição, são mudanças que podem dar certo ou errado. Somos o resultado do que deu certo no nosso planeta, mas e se nosso planeta fosse diferente?

    ReplyDelete
  9. Muito bom.
    Parabéns
    Continue assim
    passarei esse site pra todos que tem dúvidas , como eu.

    ReplyDelete
  10. TÀ então vou abrir três ALFAS E OMEGAS da questão a X a Y e a Z as questões estoes X o homem esta o único com as cordas vocais desenvolvidas , a questão Y estamos entre os macacos 48 o homem 46 e os hamster e lebre 44 no ponto de vista de cromossomos ,a questão Z digamos que estejamos no sétimo dia, os ultimos 2,4bilhoes de anos des do primeiro tempo do primeiro dia de deus.

    ReplyDelete
  11. Homem e macaco vieram do mesmo animal. Assim como boi e bufalo, cavalo e zebra, etc...

    Esse animal original é conhecido como "elo perdido".

    Desse modo, nunca um macaco se tornará um humano, o que não o torna inferior, visto que o que nos diferencia de nossos primos é apenas um par de cromossomos, diferença que a meu ver, nunca nos fará superiores.

    ReplyDelete
  12. Matheus4:34 PM

    Caro Alexandre Alex e colaboradores, queria dizer muito obrigado a vocês por terem iniciado uma nova era na minha vida. Cheguei aqui em outubro de 2013 por este mesmo post e desde então li todas as suas postagens e depois fui buscar maiores informações sobre a TE. Depois que fiz tudo isso me tornei ateu mas ainda não tive coragem de contar pra minha família. mais uma vez meu muito obrigado e meus parabéns pelo site.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Caro Matheus,
      é com grande satisfação que recebemos sua informação. Não tenha pressa quanto à sua família, ela saberá ao seu tempo.
      Lhe desejamos sucesso e felicidade nesta nova jornada!

      Delete
  13. o homem prefere ser rebaixado a ser comparado a um animal como o macaco ao invés de dizer que foi feito a imagem e semelhança de Deus.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Tem alguma coisa contra os Macacos?
      Se soubesse como nós somos parecidos com eles ficaria admirado.
      Sabe que somos 99% geneticamente idênticos aos Grandes Primatas (Primatas superiores o que é um pouco diferente de macacos). Sabe que somos as únicas especies que compartilhamos beijos, abraços, o acto de levantar a mão para cumprimentar um conhecido, compartilhamos o comportamento inato de pertencermos a um grupo ( Nos humanos vê-se que quase todos gostamos de pertencer a um grupo especifico, seja um clube de futebol, Partido politico, etc..)
      Podia aqui enumerar mais alguns comportamentos compartilhados com os primatas, mas aconselho-o a ler sobre Etologia Comparativa de Primatas.

      Delete
  14. Só queria dizer que na verdade somos 95 % geneticamente parecidos com os macacos. A Revista Nature divulgou uma pesquisa feita em 2002 e descobriram que os camundongos são 99% geneticamente parecidos com os humanos.
    E ai, será que evoluímos dos ratos também???

    ReplyDelete
    Replies
    1. Atílio10:03 AM

      Na verdade a maior parte dos genes são iguais inclusive com plantas, temos 60% dos genes semelhantes a das bananeiras, 98,7% dos genes dos macacos bonobos, 99,6% dos chimpanzés. No caso do rato eles tem 99% dos nossos genes, mas a semelhança no total não é essa, a Nature não releva os dados da semelhança reversa, que deve ser mais baixa do que a semelhança com os grandes símios.

      Delete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.