#Compartilhe

Compartilhe esta postagem no Facebook

Compartilhe esta postagem no G+

Pesquisar no site

Albert Einstein se Tornou Ateu?


Embora muitas vezes tenha pronunciado que Deus e as religiões são ideias infantis, é comum ouvir religiosos em defesa da fé dizerem que o maior ícone da Ciência, Albert Einstein, acreditava em Deus. Alguns, baseados na célebre frase “Deus não joga dados”, formam uma imagem cristã do gênio da Física. Einstein, embora aceitasse o rótulo, nunca negou ou se autodeclarou ateu, deixando a critério do público conceituá-lo. Se ele acreditava em Deus, por que se referia tão duramente acerca das instituições religiosas e dos crentes? Por que declarou não crer em vida fora de um corpo material? Por que compactuava com o comunismo ateu que, posto em prática, matou milhões em nome da igualdade social? Ele teria se tornado ateu no decorrer da vida? Dois textos redigidos pelo próprio físico e uma declaração acerca de sua posição teológica podem lançar luz sobre estas questões.

Como Vejo o Mundo

O primeiro texto foi publicado em 1922 no livro "Como vejo o mundo", onde Einstein expõe seu ponto de vista sobre vários temas, entre eles política e religião. Segue pequeno trecho onde expressa o que pensa de Deus e faz questão de diferenciar sua crença da popular:

"O espírito científico, fortemente armado com seu método, não existe sem a religiosidade cósmica. Ela se distingue da crença das multidões ingênuas que consideram Deus um Ser de quem esperam benignidade e do qual temem o castigo - uma espécie de sentimento exaltado da mesma natureza que os laços do filho com o pai, um ser com quem também estabelecem relações pessoais, por respeitosas que sejam. Mas o sábio, bem convencido, da lei de causalidade de qualquer acontecimento, decifra o futuro e o passado submetidos às mesmas regras de necessidade e determinismo. A moral não lhe suscita problemas com os deuses, mas simplesmente com os homens. Sua religiosidade consiste em espantar-se, em extasiar-se diante da harmonia das leis da natureza, revelando uma inteligência tão superior que todos os pensamentos humanos e todo seu engenho não podem desvendar, diante dela, a não ser seu nada irrisório".

A Carta de Deus

Foto de parte da Carta de Einstein
para o filósofo alemão Eric Gutkind,
escrita em 1954
O segundo texto trata-se de um trecho da carta de Einstein ao filósofo Eric Gutkind escrita em 1954. Aqui Einstein demonstra, após 3 décadas, uma sensível mudança de opinião:

"A palavra Deus é para mim nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia é uma coleção de lendas honoráveis, mas ainda assim primitivas que são, do mesmo modo, muito infantis. Nenhuma interpretação, não importa quão sutil seja, pode (para mim) mudar isso. Estas interpretações sutilizadas são altamente influenciadas de acordo com sua natureza e tem quase nada a ver com o texto original. Para mim a religião judaica, como todas as outras religiões, é uma encarnação das superstições mais infantis. E o povo judeu ao qual eu felizmente pertenço e com a mentalidade do qual eu tenho uma profunda afinidade não tem, para mim, qualquer qualidade diferente dos outros povos."

A "Carta de Deus", como ficou conhecida, veio à tona somente em 2008 depois de passar 50 anos nas mãos de um colecionador particular. Foi leiloada pela casa Bloomsbury Auctions, em Londres, pelo valor de US$ 3 milhões. Albert Einstein, segundo sua obra de 1922, "Como vejo o mundo", era provavelmente deísta ou panteísta, divergindo do teísmo que caracteriza as religiões, pois acreditava em um deus impessoal. Entretanto, a carta redigida um ano antes de sua morte em 1955, e 32 anos após sua obra "Como vejo o mundo", contém expressões puramente ateístas. Ela revela que o cientista desdenhava a religião, o que levantou nova polêmica sobre suas crenças religiosas já que, em declarações anteriores, havia dado a entender que acreditava na existência de Deus. Segundo o jornal britânico The Guardian, a carta e seu conteúdo eram desconhecidos por alguns dos principais biógrafos do cientista. Ao que parece, as pessoas que a mantiveram longe do conhecimento público por mais de 50 anos não desejavam revelar a mudança de opinião do maior expoente da Ciência moderna.

Outro detalhe sutil entre os documentos de 1922 e de 1954 é que Einstein passou a utilizar a expressão "palavra Deus" em lugar de "Deus". Talvez tenha concluído que não fazia mais sentido personificar algo que não existia, para Einstein Deus deixara a impessoalidade para assumir seu lugar no mundo da imaginação, sendo somente uma "expressão e produto da fraqueza humana".

A Tímida Aceitação do Rótulo "Ateu"

Segundo o jornalista e escritor Walter Isaacson em seu livro "Einstein, sua vida, seu universo" publicado em 2007, Einstein, ao ser convidado por um rabino a frequentar sua sinagoga, expressou afinidade com o rótulo ateu e se autodeclarou agnóstico, conceituando seu agnosticismo como um 'ateísmo não profissional':

Desde o ponto de vista de um padre jesuíta eu sou, claro, e sempre tenho sido, um ateu. Eu tenho dito repetidamente que a ideia de um Deus pessoal é infantil. Você pode me chamar de agnóstico, mas eu não compartilho o espírito de cruzada dos ateus profissionais cujo fervor é principalmente devido a um doloroso ato de liberação dos grilhões da doutrinação religiosa que eles receberam na sua juventude. Eu prefiro uma atitude de humildade correspondente com a fraqueza de nossa compreensão intelectual sobre a natureza e nosso ser."

A Religiosidade de Einstein e o Ateísmo de Seu Tempo

Talvez a maior fonte de confusão acerca da crença de Einstein esteja em suas declarações de que acreditava no deus de Baruc Spinoza, filósofo holandês do século XVII, excomungado pela igreja católica em 1656 por defender que Deus é o mecanismo imanente da Natureza, e a Bíblia, uma obra metafórico-alegórica que não pede leitura racional e não exprime a verdade sobre Deus. Uma avaliação atenta das obras de Spinoza revela sua sutil intenção de afrontar o poder clerical de sua época com um deus, também fictício, cujos princípios são baseados na liberdade e ausência de punições, ou seja, antagônico à crença tradicional. Einstein certa vez disse: "Os cientistas sérios são os únicos homens profundamente religiosos", desqualificando, como Spinoza, os clérigos e teólogos das religiões monoteístas e de quaisquer outras religiões assim como suas escrituras e deuses. Segundo o filósofo e astrofísico Marcelo Gleiser, Einstein era um "ateu espiritualizado".

Einstein viveu em um tempo conturbado onde ateus e religiosos se filiaram, por conveniência, a ideologias fascistas, socialistas, nazistas e capitalistas e se digladiaram ferozmente na revolução bolchevista, nas primeira e segunda grandes guerras e na guerra fria, o que parece ter levado o físico a evitar o rótulo ateu quando acolhido por uma nação de maioria cristã onde ateísmo e comunismo eram duramente combatidos e criticados. Em vista disso pode ter julgado ser melhor declarar-se possuidor de uma forma alternativa de se relacionar com a Natureza através daquilo que denominava "religiosidade cósmica", a qual consistia de 'êxtase perante as leis da Natureza'. Num clima mais ameno, cientistas de renome mais atuais como os cosmólogos Carl Sagan e Stephen Hawking revelam este mesmo tipo de admiração pelo Cosmos sem, no entanto, evitarem a autodenominação ateia.

Considerações Finais

Ao que parece Albert Einstein ou sempre foi ateu sem dar-se conta disso ou, tendo consciência, preferia evitar transtornos com a opinião pública americana conservadora das décadas de 1920 a 1950, ou ainda, trilhou o caminho comum à maioria dos ateus, iniciando por uma crença panteísta na juventude, passando pelo agnosticismo e, finalmente, tendo se permitido amadurecer, chegando ao ateísmo como ocorre à maioria dos cientistas pós Darwin. Talvez por falta de tempo, devido à saúde fragilizada que culminou em sua morte pouco depois da redação da carta em questão, Einstein não teve oportunidade de se autodenominar ateu.

"A palavra Deus é para mim nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana, a Bíblia é uma coleção de lendas". "A religião judaica, como todas as outras religiões, é uma encarnação das superstições mais infantis." Albert Einstein, 3 de janeiro de 1954.

---
Referências:
Einstein, Albert (1922-1934). Como Vejo o Mundo. Princeton University Press.
Isaacson, Walter (2007). Einstein: His Life and Universe. New York: Simon and Schuster, pg. 390.
www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/05/080513_einsteinreligiao_ba.shtml.
g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2012/10/carta-de-deus-escrita-por-albert-einstein-e-vendida-por-us-3-milhoes.html.
Entrevista de Marcelo Gleiser sobre o bóson de Higgs no programa Canal Livre da Rede de TV BAND (2012).

112 comments:

  1. paulomsj3:54 AM

    Graças a Deus eu não acredito em Deus...

    ReplyDelete
    Replies
    1. É graça, ou por falta de graça?

      Delete
    2. Bem, quem já leu o ensaio escrito pelo próprio Einstein, notara uma falde no texto acima.
      Einstein deixou claro que nunca foi ATEU, mas que realmente não seguia religião, pois para ele Deus existe de uma forma impessoal.
      Ele sempre acreditou que não era necessário ter religião para aceitar a existência de um Deus impessoal.
      Esse texto acima deveria ser investigado, pois não existe nenhuma documentação ou citação de órgão histórico válidos. Não existe nenhum comentário de investigação de pessoas ligada ao estudos da história ou jornalista históricos. Existe apenas idéias conceituadas por uma pessoa mentirosa.
      Einstein não estava no lado de um Deus pessoal, mas nunca abandonou a fé num Deus impessoal e até no seu verdadeiro ensaio( não o desse texto falso) afirma que não existe nada mais belo que o misterioso.

      Delete
    3. Warlei, pra quem disse que "não precisa de grandes gênios" para se basear vc está bem equivocado, você disse que não gosta de se basear nestas pessoas, mas agora eu te pergunto: quem foram as pessoas que chegaram às teorias de big bang e evolucionismo? OS GRANDES GÊNIOS, então reveja teus conceitos porque vc diz não se basear em ninguém mas impropositalmente você se baseia.

      Segundo, seja mais respeitoso e aceite se próximo da mesma forma que você quer ser aceito (com seu ateísmo), não diminui ninguém porque não é porque vc não acredita em Deus que você é mais evoluído (até porque se alguém fosse mais evoluído aqui, faria a diferença na humanidade). beijos

      Delete
    4. Warlei, pra quem disse que "não precisa de grandes gênios" para se basear vc está bem equivocado, você disse que não gosta de se basear nestas pessoas, mas agora eu te pergunto: quem foram as pessoas que chegaram às teorias de big bang e evolucionismo? OS GRANDES GÊNIOS, então reveja teus conceitos porque vc diz não se basear em ninguém mas impropositalmente você se baseia.

      Segundo, seja mais respeitoso e aceite se próximo da mesma forma que você quer ser aceito (com seu ateísmo), não diminui ninguém porque não é porque vc não acredita em Deus que você é mais evoluído (até porque se alguém fosse mais evoluído aqui, faria a diferença na humanidade). beijos

      Delete
    5. Deus e uma palavra que ninguem pode definir. Sua vida e so sua. Sua crenca ou maneira de interpretar o mundo e so sua. Acredite se quizer. Mas primordialmente acredite em voce! Fuck you :D

      Delete
  2. desarmado8:12 AM

    no tempo do Isaac Newton todos os cientistas acreditavam em deus ainda não se sabia a origem do universo no big-bang e que o homem veio de um primata, outra coisa Isaac newton queimou pilhas de manuscritos sobre suas pesquisas sobre a bíblia duas semanas antes de morrer por vergonha de ter perdido tempo e ter percebido tarde demais que a gibíblia não tem coerência alguma. aprende arma de brinquedo...

    ReplyDelete
  3. Caçador de asnos10:01 AM

    Taí Eisntein também era ateu... pega crentes fdp!!!!!... kkkkkk

    ReplyDelete
    Replies
    1. Você fala como se Einstein fosse um semideus, e pudesse fazer alguma coisa por alguém sendo que ele foi como eu e você, meros mortais.

      Delete
    2. Não caçador de pares, ele nunca fora ateu. E tanto na primeira obra citada pelo autor do posto quanto na segunda ele desdenha do conceito de um Deus pessoal (conforme representado nas religiões cristã e judaica), sendo que na primeira ele apenas o faz de forma requintada e mais rebuscada do ponto de vista intelectual, ao passo que na segunda o faz em tom pessoal.

      Creio que o autor do post tenha ignorado as similaridades para dar maior corpo ao seu ponto de vista, e afirmar que Einstein tenha sido inicialmente um panteísta e ao amadurecer tenha se tornada ateísta. Quando na verdade o que se vê é o mesmo pensamento em ambas as fases da vida do pensador em apreço.

      Delete
    3. "Ateísmo, num sentido amplo, é a rejeição ou ausência da crença na existência de divindades e outros seres sobrenaturais. O ateísmo é contrastado com o teísmo, que em sua forma mais geral é a crença de que existe pelo menos uma divindade. Num sentido mais restrito, o ateísmo é precisamente a posição de que não existem divindades." Dito isso, vejo que com um pouco de boa vontade não é difícil encontrar a convicção de um ateu nas afirmações de Einstein. Embora, eu, para me considerar um ateu, não careça do aval de ninguém, mesmo de um gênio como ele. Vejo que os teístas, de modo geral, é que sempre estão atrás de uma citação fora de contexto ou desatualizada de algum gênio humano para justificar a sua crença. Não que um ou outro não seja ou tenha sido teísta durante toda sua vida, ou em algum momento dela. Até mesmo um ateu menos importante como eu já foi teísta por algum tempo. Infelizmente, ainda hoje, muitos evitam de vir a público e dizer o que pensam. A nossa própria família nos olha com estranheza quando dizemos francamente o que pensamos. Ser ateu é quase como ser um criminoso para a maioria dos cristãos. Por esse motivo é possível presumir que muitos se acovardem para não contrariar seus "pares" ou entes queridos. Mas de fato, ciência de verdade não é produzida por pessoas de pensamento cerceado e mente doutrinada. É preciso se libertar destas amarras para poder crescer e produzir algo realmente útil para a humanidade. Gostem os teístas ou não, a maioria esmagadora das mentes humanas mais brilhantes são ou foram ateus. Mas que fique claro que isso não é time de futebol! Não sou torcedor dos ateus. São apenas constatações.

      Delete
    4. Warlei, o problema é que no caso de Einstein, por exemplo, o que vemos é a substituição de uma divindade pessoal, por uma categoria da qual nada podemos afirmar. Ou seja, Einstein não crê em um Deus pessoal, mas conserva aquilo que chamamos de Absoluto. Não crê em religiões institucionalizadas, mas crê em uma religiosidade cósmica, que segundo ele mesmo é verificável em pessoas como Demócrito, São Francisco de Assis, e Spinosa.

      Delete
    5. Warlei,
      note que as declarações de Einstein eram ambíguas; apesar dele não aceitar o Deus-judaico-cristão diretamente, ele aceitava sim uma Causa Inteligente (ao invés do nada/acaso inexistentes como querem os ateus) pra formação de nosso formidável e intricado Universo.

      "a maioria esmagadora das mentes humanas mais brilhantes são ou foram ateus."

      É seu preconceito falacioso; na verdade grandes cientistas de ontem e hoje; foram e são cristãos; contribuindo grandemente para o progresso da humanidade...

      Delete
    6. Bem Cícero, se fato passasse a ser preconceito e falácia, então não me restaria mais nada a dizer sobre isso. Mas como fui acusado de ser um falastrão me sinto forçado a fundamentar meus argumentos. Entretanto, antes de qualquer colocação, repito que não preciso me apoiar em figuras ilustres para dizer que sou ateu. E entendo que a lógica e a razão, assim como não precisam de ser amparadas por mim, também não careçem do amparo de tais figuras proeminentes.

      Eu já respondi a você em algum outro local que eu já passei do ponto em que você se acomodou. E costumo evitar discutir com teístas porque considero uma discussão inócua. O maior engano que alguns teístas cometem ao iniciar um debate qualquer com um ateu, é achar que todo ateu foi criado como ateu. E que, portanto, é alguém que não conhece a mitologia judaico-cristã e todos os seus preceitos.

      No nosso caso, por ser o Brasil um país majoritariamente cristão, nos enfiam o goela abaixo, desde tenra idade, o cristianismo e o temor a um deus inventado por um povo do oriente médio. Com todo o respeito, devo dizer que alguns conseguem se libertar desse limbo intelectual e ascendem para um nível de consciência, entendimento da existência e de tudo que nos cerca que seja verossímil, tangível e verificável. Outros, por temor ou acomodação intelectual, se apegam a mitologia imposta e ficam no mesmo lugar, aceitando a verdade fácil e tentando fazer a realidade se submeter ao imaginário.

      Por estas e outras é que muitas vezes eu não tenho a menor disposição para discutir a improvável existência de um ser mágico e misterioso, qualquer que seja, com ninguém. E nem quero que meus filhos aprendam essa baboseira! E também não creio ser necessário discutir os efeitos que eventualmente uma religião dominante é capaz de gerar no comportamento e opiniões das pessoas. Pois, considero muita fraqueza de entendimento ou muito interesse em se auto-afirmar, alguém não reconhecer esse fato. Eu, mesmo quando era cristão, reconhecia isso claramente.

      Sendo assim, digo sem nenhum constrangimento e com alguma propriedade que não é fácil, e pode custar muito caro, tanto financeira quanto socialmente alguém se opor publicamente a uma crença dominante. Por esse motivo, eu acredito que alguns ilustres, do passado ou do presente, não se sentiram a vontade, não tiveram interesse e até mesmo não têm ou tiveram a coragem necessária, para vir a público e dizer o óbvio. Sob pena de perder o financiamento de seus trabalhos pela insatisfação que tal exposição poderia gerar em alguns gestores religiosos ou outro tipo de represália, pública ou privada.

      Concluindo:

      Por entender que meu raciocíonio claro e lógico seja o meu guia, eu não costumo me socorrer na opinião ou afirmação de terceiros ou citação de autores tendenciosos, para afirmar o que penso. Como é o costume de alguns religiosos. Ainda assim, acho que nesse ponto é oportuno citar o Alexandre, autor do artigo, que disse o seguinte em outro post: "O trunfo do pensamento religioso e fazer seu hospedeiro ignorante da sua própria ignorância."

      Isso nos leva a mais uma constatação. A de que religião e ignorância andam sempre de mãos dadas. E a história prova isso desde o início da civilização humana até os dias atuais. Ou será outra falácea?

      O antagonismo entre a ignorância e o conhecimento. Esse é o ponto. Política e relações sociais humanas não foram colocadas na minha afirmação anterior. Mas espero ter sido mais claro agora.

      Delete
    7. Warlei,
      Meu caro, o FATO é que a ciência tem muitas raízes cristãs. A maioria dos cientistas antigos eram cristãos (Copérnico, Galileu, Pascal, Newton, Linneu, Keppler, Robert Boyle, Louis Pasteur, Maxwell, Michael Faraday, Fleming, etc.) e hoje há inúmeros de destaque como: Norman March, Robert Griffiths, Richard Bube, Donald Página, Allan Sandage, David Cole, Francis Collins etc.

      E o FATO interessante é que a vasta maioria de todo o desenvolvimento científico saiu da civilização ocidental, que tem o Cristianismo como sua base.
      E isso não me parece nenhuma: "mitologia judaico-cristã" como vc falaciosamente de forma fundamentalista e obtusa afirma.
      Se a Bíblia fosse apenas mitos e lendas já seria um Livro esquecido a muito tempo sem nenhuma influência mundial. No entanto é o Livro mais lido, vendido, praticado, amado e odiado do mundo, proporcionando incontáveis benefícios às pessoas desde a época de Cristo; além de intervenções sobrenaturais diversas (milagres) na vida de inúmeras pessoas no mundo todo. Isso já são evidências de sua veracidade.
      Outras seriam:
      -A existência de Israel, bem como o povo judeu. Diferente de qualquer outra religião, o judaísmo tem um começo, um país, um povo, uma história, uma filosofia, uma crença, uma língua, uma cultura, uma raça. As escrituras judaicas são milenares, com um grande valor teológico, histórico, filosófico, arqueológico, antropologico e científico.
      -As profecias se cumprindo cabalmente

      Note que mesmo ateus de destaque, pensam no Criador.
      Steven Weinberg ganhador do prêmio Nobel disse:
      “parece-me que se a palavra “Deus” tem alguma utilidade, deveria significar um Deus interessado, um criador e juíz que estabeleceu não só as leis da natureza, mas também padrões de bem e mal, alguma personalidade preocupada com nossas ações, algo que em resumo, merece nossa adoração” (Sonhos de uma teoria final p.244).

      Já sua alegação de ignorância aos cristãos me parece um preconceito tolo e retrógado como argumento.
      Pois, onde está a prova de que entidades inexistentes como: "nada,acaso,geração espontânea” são responsáveis por tudo no universo?
      Mas certamente pra descomunal e formidável fé dos crentes ateus isso é possível, mesmo sendo óbvio e totalmente contrário a lógica, razão, sensatez e coerência.

      Delete
    8. Cícero, em algum momento você lê o que as outras pessoas escrevem?

      Delete
    9. caçador de asnos12:47 PM

      Claro que não, água é veneno para alcoólatras.

      Delete
    10. Warlei, se não lesse, não te responderia...

      Delete
    11. Cícero, o caçador de asnos já lhe deu uma resposta adequada. Mas reforço a opinião dele e digo que você não lê! Sua resposta reflete sua incapacidade ou limitação intelectual. Pegue suas citações e seu raciocínio tosco e pobre e vá pastar em outras paragens. Você é fraco demais!

      Delete
    12. Parabéns Warlei!
      vc dá um banho de ignorância, imbecibilidade e infantilidade, típico de acéfalos que gostam de passar vergonha!
      Esta é exatamente a minha praia e não sua!
      Vá pro buteco encher a cara com o "jumento"!

      Delete
    13. Em outra resposta já disse que existem pessoas que usam citações ou nomes de pessoas proeminentes fora de contexto ou de forma MENTIROSA para justificar sua TORPE argumentação. MAS PARECE QUE VOCÊ REALMENTE NÃO LÊ!

      EU NÃO PRECISO DISSO, REPITO. Mas me irrita ver gente com o seu nível de intelecto achar que sabe alguma coisa, e usar isso de forma mentirosa. Você é uma ameba intelectual que junta informações providas e distorcidas por gente da sua fé e fica poluindo os comentários exibindo orgulhosamente sua notável burrice.

      Repito, Aqui não é pasto! Me perdoem amigos mas há muito já perdi o medo de ofender por dizer o que penso!

      Abraço a todos!

      Delete
    14. Irritação não é ignorância. A burrice me irrita muito mesmo. Admito!

      Delete
    15. O cara fica dando show de fraqueza de argumento e limitação intelectual pra todos verem e depois vem se fazer de vítima quando alguém diz francamente pra ele a ameba que ele é! Tenha dó!

      Delete
    16. Em outra resposta eu já disse pra vc provar que minhas citações são mentirosas, adulteradas etc.
      Mas claro, como não pensei nisso antes... vc sabe mais que essas pessoas e cientistas proeminentes não é mesmo!!

      Também, me admiro com os crentes fanáticos ateus e sua formidável e descomunal fé em acreditar que amebas em milhões de anos virem girafas, elefantes e GENTE!!
      É mesmo um show de absurdos, tolices e patetices...!

      Delete
    17. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK! Chorei de rir! Você é um comediante Cícero, só pode! Agora estou sem tempo mas depois eu volto aqui.

      Delete
    18. Novamente a sua resposta prova que você não leu nada do que eu escrevi.

      Sobre provar que você mente não é difícil. Você já achincalhou a teoria da evolução (com base é claro nas afirmações dos seus geniais cientistas cristãos) e agora diz que a ciência é "um show de absurdos, tolices e patetices...". Inventou o termo "crente fanático ateu". O que isso????? Você quer nivelar por baixo as pessoas que pensam, no mesmo nível que você? Forçação de barra tem limites meu caro! O ciência não é um culto dogmático, cheio de preceitos tolos, e não tem nada haver com fanatismo ou crença! Eu já disse e repito, pare de exibir sua falta de preparo e incapacidade de argumentar por conta própria de forma tão vergonhosa!

      Será que eu preciso provar que a teoria da evolução é válida? Será que eu preciso a todo momento pegar a vida de algum notável e mostrar, como bem fez o Alexandre nesse post, que os religiosos muitas vezes usam de ma fé ao cita-los. E o mais importante, você acha que eu tenha o menor interesse em perder meu tempo para te mostrar isso seu ameba?

      Apesar desse fato, em outro momento, eu postei um trecho inteiro de uma carta de Einstein, mesmo antes desse brilhante post. Para demostrar que ele mesmo rejeitava o que diziam da religiosidade dele. Está publicado aqui neste blog. Um trecho inteiro e não uma frasezinha fora de contexto. Outra coisa que reforço é que, se você tivesse lido com atenção o que eu escrevo ou tivesse destreza de intelecto para entender, saberia qual é a minha opinião sobre o motivo de muitos não se declararem não religiosos. Mas como você não lê e continua usando seu algorítimo intelectual de resposta única, o que posso fazer? Espero que o que escrevo seja útil para outros, que não tenham preguiça de pensar e não tenham o pensamento doutrinado como o seu.

      Sobre as figuras proeminentes da história, REPITO VEEMENTEMENTE que não padeço da sua insegurança na sua fé ou da sua falta de inteligência para precisar me sustentar em afirmações de quem quer que seja. Não me considero mais inteligente ou menos inteligente que ninguém. E acredite! Essas pessoas não são deuses pra mim e o conhecimento humano não é uma religião que cria tolos como você. Já pensou se tais mentes brilhantes não pensassem por conta própria? Já pensou se elas não fossem capazes de confiar no próprio senso crítico e lógico? Já pensou se elas ficassem presas a preceitos e dogmas religiosos, como ficam algumas amebas por aí?

      Você é uma caricatura de si mesmo! Um sem noção, de raciocínio pobre e limitado, que não sabe argumentar por conta própria e não aceita o contraditório. Quer enfiar sua burrice goela abaixo de pessoas inteligentes que comentam aqui. Quer ter razão no grito, na base da forçação de barra! E vive ofendendo a inteligência de todos com a sua persistência e teimosia.

      Delete
    19. Cícero, eu prefiro os seguintes trechos:

      "Novamente a sua resposta prova que você não leu nada do que eu escrevi."

      "Sobre provar que você mente não é difícil. Você já achincalhou a teoria da evolução (com base é claro nas afirmações dos seus geniais cientistas cristãos) e agora diz que a ciência é "um show de absurdos, tolices e patetices...". Inventou o termo "crente fanático ateu". O que isso????? Você quer nivelar por baixo as pessoas que pensam, no mesmo nível que você? Forçação de barra tem limites meu caro! O ciência não é um culto dogmático, cheio de preceitos tolos, e não tem nada haver com fanatismo ou crença! Eu já disse e repito, pare de exibir sua falta de preparo e incapacidade de argumentar por conta própria de forma tão vergonhosa!"

      Este na íntegra:"Será que eu preciso provar que a teoria da evolução é válida? Será que eu preciso a todo momento pegar a vida de algum notável e mostrar, como bem fez o Alexandre nesse post, que os religiosos muitas vezes usam de ma fé ao cita-los. E o mais importante, você acha que eu tenha o menor interesse em perder meu tempo para te mostrar isso seu ameba?"

      Eu gosto mais desse trecho: "Você é uma caricatura de si mesmo! Um sem noção, de raciocínio pobre e limitado, que não sabe argumentar por conta própria e não aceita o contraditório. Quer enfiar sua burrice goela abaixo de pessoas inteligentes que comentam aqui. Quer ter razão no grito, na base da forçação de barra! E vive ofendendo a inteligência de todos com sua persistente teimosia."

      Você leu esse aqui e tentou pensar (deve fundir não é?)

      "Sobre as figuras proeminentes da história, REPITO VEEMENTEMENTE que não padeço da sua insegurança na sua fé ou da sua falta de inteligência para precisar me sustentar em afirmações de quem quer que seja. Não me considero mais inteligente ou menos inteligente que ninguém. E acredite! Essas pessoas não são deuses pra mim e o conhecimento humano não é uma religião que cria tolos como você. Já pensou se tais mentes brilhantes não pensassem por conta própria? Já pensou se elas não fossem capazes de confiar no próprio senso crítico e lógico? Já pensou se elas ficassem presas a preceitos e dogmas religiosos, como ficam algumas amebas por aí?"


      Cícero, se você não é capaz conversar comigo no mesmo nível não fique pinçando um trechinho do texto para tentar desqualificar toda a argumentação. Isso demostra a sua incapacidade de rebater argumentos objetivos com argumentos objetivos. Os seus são sempre baseados em dogmas, preceitos e citações. Isso demostra sua própria incapacidade de produzir algo por conta própria usando sua massa cinzenta. Considero que uma pessoa realmente inteligente consiga ir além desse papo cansado de doutrinado religioso.

      Delete
    20. Cara, o único "argumento objetivo" que eu percebo em vc é sua luta insana, demente, preconceituosa e discriminatória em me ofender/atacar (argumentum ad hominem e ad baculum) com inúmeros adjetivos:
      mentiroso, ignorante, burro, sem intelecto, ameba... etc.

      Vc é muito mal-educado e arrogante e ainda se atreve a querer debater. Te aconselho a fazer antes um curso de relações humanas.
      Ou siga o exemplo do colega Rodrigo que focou nos temas específicos tratados de forma objetiva, respeitosa e adulta.

      Delete
    21. Rodrigo, o que acabou de citar a sua deslealdade intelectual?

      Delete
    22. Você é incansável Cícero! Isso devo admitir.

      O problema é que sua lógica é falha e sua razão é nula. Gentileza e respeito não tem nada haver com isso! Você sempre quer se impor no grito e na base da persistência, usando sempre o mesmo algorítimo mental doutrinado. Não aceita o contraditório. E quando não consegue responder, tenta desqualificar de forma infundada o seu interlocutor ou seu argumento. É do tipo que quer ter sempre a última palavra. Quer que o seu comentário figure como o último e definitivo na discussão. Uma necessidade risível de ter razão, ou vaidade talvez.

      Em todos os locais que vejo seu comentário você tem uma necessidade visceral de rebater argumentos lógicos e objetivos, quase sempre usando de tola subjetividade e citações de A ou B. A começar pela própria argumentação brilhante do Alexandre, autor do blog, que eu particularmente admiro por considerar lógicas e assertivas.

      Pode não parecer a você, mas eu acho isso muito mais desrespeitoso e claramente nada objetivo. Não aceitar o contraditório, e não tratar com respeito as colocações de outros. Muitas vezes o próprio argumento já esgotou o assunto, ou algum comentário sóbrio e lúcido já o fez. Mas eis que aparece você com sua sofisma a torcer os fatos.

      Você está sempre pronto a contra-argumentar mas é nítido que não é capaz de assimilar o contraditório. Isso é ser infantil e porque não dizer, mal educado!

      Delete
    23. Warlei, perdoe meu amigo cristão pela perda da compostura e certas ofensas pfv...

      Delete
  4. Einstein não se afirmou ateu, deixando uma lacuna para pessoas comuns deduzirem o q quiser sobre ele, no meu ponto de vista ele se tornou ateu no fim da vida, como afirma o blogueiro, não se pode deduzir outra coisa de quem diz que "Deus é produto da fraqueza humana."

    ReplyDelete
    Replies
    1. O deus que Einstein considerava produto da fraqueza humana era o deus judaico cristão, e não é necessário ler a carta, e muito menos comprar a ideia falsa propalada pelo autor, na verdade Einstein sempre desprezou o "deus" das religiões judaica e cristã, ele coloca isto claramente no livro como vejo o mundo. Para ele Deus é a vida, e ser religioso no sentido cósmico da palavra é estar à serviço da vida. Não creio que isto seja ateísmo.

      Delete
  5. Devo concordar com o Cícero que alguns dos grandes nomes da ciência eram crentes em deus provavelmente porque antes de Darwin não havia melhor explicação para o surgimento da vida... a partir de Darwin houve uma grande migração de cientistas para o ateísmo, porque cientistas precisam de provas, o que Darwin forneceu.

    ReplyDelete
  6. Que provas Rodrigo do "surgimento da vida"???
    O próprio Darwin pós sérias dificuldades em sua teoria do qual escreveu um capítulo inteiro se confirmando atualmente, principalmente no quesito fósseis transicionais.

    A abiogênesis ou geração espontânea já foi refutada a tempo pela Lei da Biogênese – vida só é gerada a partir de vida – pelos trabalhos de Louis Pasteur.
    Já até tentaram fazer experimentos controlados e influenciados artificialmente pelo homem (com inteligência!) para a geração espontânea; mas todas fracassaram; nenhuma simples célula surgiu.

    Até o evolucionista Paul Davies admitiu:
    "Ninguém sabe como é que uma mistura de químicos sem vida, espontaneamente se organizou de modo a gerar a primeira célula."
    (Davies, Paul, Australian Centre for Astrobiology, Sydney, New Scientist 179(2403):32, 2003.

    E Andrew Knoll, professor de Biologia em Harvard, disse:
    "Na verdade, nós não sabemos como é que a vida se originou neste planeta."
    (Knoll, Andrew H., PBS Nova interview, How Did Life Begin? July 1, 2004)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Cícero, continuo afirmando que concordo com você, não me interprete mal, vou repetir em outras palavras: Alexander Oparin, Haldane e Darwin convenceram a comunidade científica que a vida se originou da organização em determinado momento de muitas combinações aleatórias de substâncias químicas através de um processo natural longo, sem a interferencia divina... no passado haviam sim, muitos cientistas que acreditavam numa ação divina mas hoje poucos cientistas (quando comparada as proporções) acreditam que a origem da vida e o universo tenham alguma participação de algum ser pessoal... minha opinião é a mesma desses cientistas, em nada vejo deus, somente na crença popular e naquilo que as mãos dos crentes construiram

      Delete
    2. Rodrigo,
      não convenceram ninguém; muito menos a comunidade científica que a origem da vida é por processos naturais cegos e aleatórios sem direção, sem intenção, sem organização, sem inteligência de partículas ao léu.

      Mesmo surgindo um aminoácido em algumas experiências, ele não passa de um componente químico, contudo, não está vivo. Falta o ingrediente completo – o DNA – que requer organização e informação altamente especificada inteligente em código.

      Mas digamos q os componentes básicos orgânicos se formem por um milagre como vc alega. O problema é que todos os processos e mecanismos delicados e finos em inúmeras etapas não admitiriam erros para as estruturas formadas da 1ª célula viva. Teria que ser uma engenharia perfeita!… mas pelo acaso e sorte?!
      Não só o DNA mas o RNA teria q ser incluído dentro desta 1ª célula viva.

      Isso exigiria outra série totalmente distinta de condições. E qual mecanismo seria capaz de captar energia para fazer todo esse trabalho de selecionar aminoácidos e determinar qual deles construirá cada gene da célula?
      Supondo que haveria energia; os únicos sistemas que podem captar energia para fazer esse trabalho são ou vivos ou inteligentes.
      Ora, não foi produzido uma única célula viva nas tentativas de experimentos. Afinal, a matéria física é inanimada.
      Ainda assim, digamos que fosse produzido uma célula que é uma verdadeira mega-cidade altamente organizada e complexa (em escala micro).
      Como este organismo ou até esta espécie se reproduziria? iria sobreviver só? visto que na natureza as espécies se interagem entre si para sobrevivência.
      Assim, vemos que a vida biológica orgânica requer uma Causa Inteligente Direcionada.

      Delete
    3. Cícero, penso que vc está equivocado em certas afirmações como a de que a comunidade científica não está convencida das suas próprias teorias... dê uma lida no livro Deus um delírio, lá há pesquisas fatídicas que mostram o ateísmo em mais de 90% dos cientistas das academias americana e inglesa de ciencias e o ateísmo em mais de 60% em cientistas de menor importância... inclusive o ateísmo é muito mais acentuado em cientistas biólogos, justamente os que estudam a origem da vida, agora se vc me disser q estes ateus acreditam q uma inteligência foi responsável pela origem da vida e do unioverso, então tenho q respeitar sua opinião e encerrar qualquer diálogo com vc devido a sua deslealdade intelectual.

      Delete
    4. Rodrigo, o próprio Dawkins chama a biologia de “o estudo de coisas complicadas que dão a aparência de terem sido criadas com algum propósito.” (O Relojoeiro Cego p.1,18)

      E será que a maioria deveria estar certa?? (falácia do argumentum ad populum). Galileu também estava sozinho ao propor oficialmente o heliocentrismo.

      Na verdade é pura crença ideológica religiosa filosófica em defender o dogma darwinista para manter o "status quo" desses ateus no meio científico.
      Não há nenhuma evidência e prova científica empírica, heurística comprobatória pelos métodos científicos usuais para a TE c/evidência fóssil ou factual, pois se a evolução é lenta, gradual, cumulativa como pregam, então justamente, deveriam haver trilhões e trilhões de fósseis intermediários com formas anatômicas em TRANSFORMAÇÃO, mas pelo contrário, vemos apenas fosseis inteiros, completos, funcionais e complexos.

      E declarações de eminentes cientistas (muitos dos próprios evolucionistas) corroboram este conceito nas inúmeras inconsistências e insolúveis lacunas mencionadas do mito evolucionário.

      Henry Gee, autor chefe da área de ciências da revista Nature, escreve:
      “Fazer uma fila de fósseis e afirmar que eles representam uma linhagem não é uma hipótese científica que possa ser testada, mas, sim, uma afirmação que tem a mesma validade de uma história para fazer uma criança dormir agradável, talvez até mesmo instrutiva, mas não científica”.

      “As predições evolucionárias a partir de dados moleculares frequentemente discordam dos achados no registro fóssil” NORMILLE, D.New Views of the Origins of Mammals, Science, Vol. 281:774-1998

      “Os paleontólogos tem me convencido de que pequenas modificações não são cumulativas.”
      Francisco Ayala, Ph.D.”Evolutionary Theory Under Fire”, Science, Nov 21,1980 p.883-887.

      Etc, etc haveria muitas outras... e creio que tais declarações estejam isentas de deslealdade intelectual.

      Delete
    5. Rodrigo Soares,

      Vejo muito isso por aí, essa deslealdade, e aqui também não é diferente! Debater com fanáticos religiosos é como jogar xadrez com pombos: não importa o quanto tu seja bom em xadrez, o pombo sempre irá derrubar as peças, cagar por todo o tabuleiro e sair por aí cantando vitória. Só que não!

      "A mente do fundamentalista é como a pupila dos olhos. Quanto mais luz você joga, mais ela se fecha." (Autor desconhecido)

      "O maior inimigo do conhecimento não é a ignorância, mas a ilusão do conhecimento." (Stephen Hawking)

      Acho que ele volta para cagar mais um pouco. Mas deixa pra lá! Todos estão vendo que você sabe jogar xadrez e que ele só sabe cagar.

      Delete
    6. Pensador, obrigado pelo apoio.
      Cícero, sua resposta sequer trata do assunto proposto, a questão não é sobre a existência ou não de Deus... O Warlei perde a cabeça com vc (não concordo), mas vc dá motivos para pensarmos que não passa de um fanático religioso... Dá uma lida e trabalha dentro do assunto cara, ou te falta capacidade?

      Delete
    7. Desculpe Rodrigo! Me sinto um tanto quanto constrangido por ter de admitir que perco a linha as vezes. Mas não arrependido.

      Há muito tempo entendi que cavalheirismo e tolerância são fermentos para fanáticos. Esse tipo de "intelectual" não se convence mesmo diante das evidências mais irrefutáveis. E dos argumentos mais plausíveis e elegantes. O algorítimo simplista desta classe de "pensador" sempre o leva a contradizer a razão e as evidencias.

      De modo que, reconheço que não tenho tolerância para discutir com alguém de raciocínio tão tosco e pobre. E pelo mesmo motivo não tenho a menor intenção de deixar esse tipo de "pensador" argumentar impunemente sob meu escrutínio.

      Abraço!

      Delete
    8. Um pouco de humor: Rodrigo, aí está o método Cícero de argumentar ou contra-argumentar segundo o Pastor Adélio: http://www.youtube.com/watch?v=q9RYpi5vXpo&list=RD02y9g-YmLsgxE

      Delete
    9. Rodrigo,
      "sua resposta sequer trata do assunto proposto"
      ??? E o assunto não é sobre Deus, origem da vida, evolução, ateísmo?
      Mas diga-me: A ciência pertence ao ateísmo?

      Delete
    10. Pensadorpragmatico,
      Vc deveras é pragmático em extremo... ANTES de iniciar o jogo (debate) tu chutas a mesa, cadeira, tabuleiro, peças e tudo!!

      Delete
    11. This comment has been removed by the author.

      Delete
    12. Cícero, tu és o pombo.

      Delete
    13. Cícero, o Caro Anônimo respondeu a pergunta que me fez... faço minha as palavras dele.

      Delete
    14. Anônimo,
      Note que os crentes cristãos não são contra a ciência (que inclusive é forte aliada de vários eventos bíblicos) e sim contra a mitologia transformista darwinista disfarçada de ciência.

      Como vc corretamente disse: "a ciência, graças aos pré-requisitos do método científico," dos quais certamente objetivam empiricamente as descobertas heurísticas para validar tais conceitos ainda no sub-nível de teoria ou hipótese para convergir em LEIS CIENTÍFICAS como é o caso da evolução, pois caso fosse verdade, seria uma LEI provada e factual, assim como é a Lei da Gravidade, Lei da conservação, Leis da termodinâmica etc.

      Contudo, a evolução carece dos mais simples elementos e requisitos básicos comprobatórios pelo método científico a nível molecular, genético, fóssil, filogênico apesar do farto material em sua defesa, porém somente a nível de crenças filosóficas, ideológicas, conjecturais de seus ferrenhos defensores com expressões tipo: "assim que" "entendemos" "deduzimos" "durante milhões de anos" "certamente" "foram aos poucos" "se adaptaram" em seus artigos.

      Admitem inclusive que a evolução seria "Ipso facto"... apenas não sabem como ela ocorreu!!
      Uma evidente petição de princípio forçada.

      Delete
    15. Vejamos:

      "Ao definirem-se ciência e cientista é de relevância ressaltar por tal definição ciência exige expressamente que o cientista saiba manter tais crenças longe de seus artigos científicos e das teorias científicas com as quais deseja trabalhar."

      "...fato que a ciência, graças aos pré-requisitos do método científico, exclui por completo, dela e de suas teorias científicas, as convicções não testáveis frente ou mesmo transcendentes ao factualmente real..."

      1 - Fica muito claro pra quem quer argumentar com lealdade e sem fanatismo que a ciência não se presta ao papel de provar crendice alguma.

      2- A teoria da evolução é ciência. Submetida ao método científico e evidenciada ao longo de décadas de pesquisa e verificações. Não há farsa e nem disfarce na ciência, e menos ainda a idéia ou conceito de alguns sem impondo ao todo, e sim a aceitação de todos diante de fatos e evidências irrefutáveis.

      No mundo científico, as hipóteses são elaboradas como respostas para determinadas perguntas acerca de um fenômeno específico. Quando uma hipótese é confirmada diversas vezes, por experimentações e/ou um conjunto de evidências, ela tem grandes chances de se tornar uma teoria.

      Assim, a Teoria da Evolução reúne uma série de evidências e provas que a faz ser irrefutável até o presente momento.

      Infelizmente pessoas sem o menor preparo e conhecimento científico costumam crer em críticas desprovidas de fundamentação científica. Muitas vezes baseadas em uma lógica sofrível e carregas de um rancor injustificado e muita (má) fé.

      Portanto, discordo prontamente da leitura tendenciosa e convenientemente equivocada crente fanático de nome Cícero disse fez das afirmações anteriores.

      E muito menos acredito que cristãos inteligentes lutem contra a evolução das espécies ou qualquer outra teoria científica estabelecida. Lutar contra os fatos não é coisa de gente sã. A seguir esse caminho, aceitar a desconstrução da ciência por mero fanatismo a humanidade voltará a idade das trevas.

      Mas infelizmente, tem sempre algum idiota pronto a atentar contra a inteligência alheia e o senso comum.

      Delete
    16. "Assim, a Teoria da Evolução reúne uma série de evidências e provas que a faz ser irrefutável até o presente momento."

      Pois é meu caro... até hoje estou esperando alguém mostrar uma, apenas UMA prova/evidência factual da TE com evidente transformação morfológica em ação nos planos corporais de alguma espécie.

      Delete
    17. Cícero, penso que em função seu fanatismo religioso você prefira ignorar os fatos. É impressionante como você ignora prontamente tudo que evidencia sua cegueira fanática.

      E nem falo de fé aqui, visto que a maioria dos cristãos que conheço reconhecem a necessidade que os critérios da ciência estabelecem de se separar uma coisa da outra. Eu mesmo já fui cristão por um longo período da minha vida e nunca me pareceu sequer razoável levar ao pé da letra o que está escrito em Gênesis. Por isso digo com absoluta propriedade que alguém tem querer muito acreditar naquilo. Principalmente diante de todas as evidências que a ciência, através das suas diversas disciplinas nos apresenta nos dias de hoje. De modo que não me incomodo de forma alguma pela sua fé ou o fato de você ficar esperando o que quer que seja. Não seja tão vaidoso, você não é tão importante assim.

      Por outro lado, acho extremamente preocupante que gente insana, sem preparo e propriedade para falar de determinados assuntos, atente contra a ciência exibindo informações falsas, usando de má fé. E não aceito que tamanha mediocridade tente se impor ao senso comum. Ou se meta a querer "ensinar" algo a mim ou aos meus. Você se mete a falar de ciência como se tivesse o domínio do assunto mas não passa de um colecionador de frases e citações, notadamente um eco das vozes dos seus autores preferidos de pseudociência. Pessoas como você são teóricos da conspiração travestidos de religiosos. Ou seria o contrário? Bem, seja como for são apenas teimosos persistentes que preferem chamar a luz de escuridão mesmo diante do seu brilho mais intenso.

      A idade média, quando a religião dizia o que era certo e errado sobre tudo, já passou meu caro! Se depender de gente como esses medíocres fanáticos que vejo por aí acabaremos voltando a ela. Por isso digo que eu aceito que cada um tenha a religião que quiser, ou não tenha nenhuma. Mas fanáticos misturarem ciência com religião e tentarem impor a própria burrice e teimosia cega a mim e aos meus eu não tolero de forma alguma.

      Fico ao lado do bom senso, da lógica e da razão.

      Delete
    18. Warlei - É impressionante como você ignora prontamente tudo que evidencia sua cegueira fanática.

      É impressionante como vc consegue ignorar e fugir do tema tratado; e inundar o post com suas falácias paroleiras insistindo em ataques religiosos. Isso apenas evidencia sua ignorância do tema em pauta.

      Eu mesmo já fui cristão por um longo período da minha vida e nunca me pareceu sequer razoável levar ao pé da letra o que está escrito em Gênesis. Por isso digo com absoluta propriedade que alguém tem querer muito acreditar naquilo.

      Certamente a sua "razoabilidade" deve estar acima de tudo e de todos e ser a única fonte de verdade no universo não é mesmo!
      Assim, é mais razoável crer que do NADA, do caos e acaso às cegas veio todo o universo e vida complexa e inteligente aqui! por mais contrários a razão, lógica, coerência e bom senso que sejam tais crenças ateístas.

      Principalmente diante de todas as evidências que a ciência, através das suas diversas disciplinas nos apresenta nos dias de hoje.

      A ciência estuda os eventos repetíveis e regulares, mas os cientistas também reconhecem a ciência das origens que é um evento extraordinário, singular não repetível.
      As leis naturais regulam a operação das coisas, mas elas não são responsáveis pela origem de todas as coisas.
      As faces esculpidas no monte Rushmore não podem se atribuídas a causas naturais, assim é errado pressupor que o método científico necessariamente implica naturalismo.
      Se um Deus criou o universo e cuida dele, não é irracional esperar que ele opere certos eventos especiais não repetíveis - como a criação.
      Na verdade, o domínio da Lei Científica e pesquisas é o âmbito dos eventos regulares, verificáveis, mas não de TODOS os eventos.

      Você se mete a falar de ciência como se tivesse o domínio do assunto mas não passa de um colecionador de frases e citações, notadamente um eco das vozes dos seus autores preferidos de pseudociência

      É mesmo... eu esqueci, vc tem mais autoridade e sabe mais que todos os cientistas e citações que eu mencionei até agora! quando os próprios evolucionistas não poucas vezes afirmam e reconhecem graves inconsistências e lacunas da TE. Ex.

      “Não existem explicações darwinianas detalhadas para a evolução de qualquer sistema bioquímico ou celular fundamental, somente uma variedade de especulações do que se deseja fosse realidade. É extraordinário que o darwinismo seja aceito como uma explicação satisfatória de um assunto tão vasto.”
      James Shapiro – Biólogo Molecular - EUA
      Ou até mesmo admitem...

      "O neodarwinismo está morto"
      Eric Davidson - geneticista - autor de livro didático: California Institute of Technology-2000.

      Fico ao lado do bom senso, da lógica e da razão.

      Pelas suas palavras e adjetivos; vc fica sim, do lado da arrogância, preconceito e intolerância fundamentalista.

      Delete
    19. Anônimo,
      vc já deve ser uma bichona a muito tempo se esse é seu conceito de racionalidade...

      Delete
    20. Vamos tentar de novo.


      Cícero, penso que em função seu fanatismo religioso você prefira ignorar os fatos. É impressionante como você ignora prontamente tudo que evidencia sua cegueira fanática.

      E nem falo de fé aqui, visto que a maioria dos cristãos que conheço reconhecem a necessidade que os critérios da ciência estabelecem de se separar uma coisa da outra. Eu mesmo já fui cristão por um longo período da minha vida e nunca me pareceu sequer razoável levar ao pé da letra o que está escrito em Gênesis. Por isso digo com absoluta propriedade que alguém tem querer muito acreditar naquilo. Principalmente diante de todas as evidências que a ciência, através das suas diversas disciplinas nos apresenta nos dias de hoje. De modo que não me incomodo de forma alguma pela sua fé ou o fato de você ficar esperando o que quer que seja. Não seja tão vaidoso, você não é tão importante assim.

      Por outro lado, acho extremamente preocupante que gente insana, sem preparo e propriedade para falar de determinados assuntos, atente contra a ciência exibindo informações falsas, usando de má fé. E não aceito que tamanha mediocridade tente se impor ao senso comum. Ou se meta a querer "ensinar" algo a mim ou aos meus. Você se mete a falar de ciência como se tivesse o domínio do assunto mas não passa de um colecionador de frases e citações, notadamente um eco das vozes dos seus autores preferidos de pseudociência. Pessoas como você são teóricos da conspiração travestidos de religiosos. Ou seria o contrário? Bem, seja como for são apenas teimosos persistentes que preferem chamar a luz de escuridão mesmo diante do seu brilho mais intenso.

      A idade média, quando a religião dizia o que era certo e errado sobre tudo, já passou meu caro! Se depender de gente como esses medíocres fanáticos que vejo por aí acabaremos voltando a ela. Por isso digo que eu aceito que cada um tenha a religião que quiser, ou não tenha nenhuma. Mas fanáticos misturarem ciência com religião e tentarem impor a própria burrice e teimosia cega a mim e aos meus eu não tolero de forma alguma.

      Fico ao lado do bom senso, da lógica e da razão.

      Delete
    21. Cícero, acabei de lhe dar uma chance de ler tudo novamente e, quem sabe, tentar ser honesto na sua réplica. Aproveite desta vez.

      Delete
    22. Cícero, você envergonha seu nome. O grande Cícero romano deve estar se revirando no túmulo ou no Hades com essas insanidades e argumentos infantis. Leia o que ele escreveu: "Os sonhos são como os deuses. Se não se acredita neles, eles deixam de existir". E não venha com essa estupidez fossilizada chamando ateus de fanáticos ou fundamentalistas, ou abusando da "licença poética" para criar a "pérola" "crença ateísta". Crença e fanatismo são doenças exclusivas de religiosos. Ateu não crê, duvida. Ou só crê no que é crível. Religião é irracional, ciência é coisa de homo sapiens. Mas você não é sapiens porque foi criado de um boneco de barro moldado pelo oleiro divino. Deve ter cabeça de tijolo. Melhor fechar a boca que assim não entra mosquito. Faz tempo que a Igreja não tortura e queima em vida cientistas e ateus. O cristianismo é hoje um cão desdentado que só late, mas não morde. Só respeito cristão que saiba argumentar de modo inteligente e respeitoso. Não é seu caso. Venha com mais argumentos falaciosos, infantis e ridículos que levará resposta ao nível que merece. Recolha-se à sua insignificância intelectual bíblica ou volte ao banco da escola.

      Delete
    23. Sou cristão e vejo o quão grande é tal argumentação tão falha de um cristão fanático que tem argumento no mínimo infantil, Cicero você deve aceitar que cada um pensa como quer meu amigo tentar fazer destes caros leigos religiosos é burrice, assim como ateu tentarem fazer você um ateista, aceite que cada um pensa como quer e como deve..

      Delete
  7. João Vidal (RS)9:21 AM

    Além de revelar a belíssima trajetória religiosa de Einstein você explica perfeitamente o processo de libertação dos cientistas modernos, do intelectual e de todo aquele que usa a razão acima de tudo. Belíssimo post!

    ReplyDelete
  8. Caro Rafael,
    Na Bíblia que me parece vc já ter lido ao declarar: "encarei todo o Livro Sagrado dos cristãos" há uma EQM vivenciada pelo próprio apóstolo Paulo ao ser arrebatado ao "terceiro céu" que me parece ser muito semelhante a este artigo:

    http://hypescience.com/livro-prova-de-que-o-ceu-existe-e-escrito-por-neurocirurgiao/

    Qual sua opinião?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Alfredo6:22 PM

      Cícero, quero saber de você por que se partir da definição de Deus aparecem contradições, por exemplo:
      Seria justo para pessoas como os budistas que por sua religião segui uma vida de uma forma que iguala se a santa, que é a vida cristã ideal para salvação, sendo que não seguem a Deus serão condenados ao infernos, se assim for parece que o inferno tem é muita gente boa e até de bom caráter pois não precisa ser cristão para ser uma pessoa com as virtudes ensinadas pela bíblia, ao condenar os budistas parece uma atitude até mesquinha e arrogante de Deus por ele não ser centro da vida de um povo que mesmo assim é tão bom quanto muitos cristão ou até melhores. E si assim mesmo para confirma a religião cristã muitos usam o fato de que esta é muita perseguida e hostilizada no mundo, porém esta é uma característica de toda religião no mundo, e assim é somente com a cristã por que ela permanece a maior do mundo se tantos morrem por causa dela?
      Para mim as atitudes das quais a própria bíblia ensina não deveriam ser feita somente por medo do inferno ou por querer ser salvo, deveria partir da pessoa em si, deveria ser algo verdadeiro. Os cristão se fecharam a si e nunca pensam como seria de outra forma se nascessem e outro país e verem uma religião que os fizessem ter tanta fé quanto tem por Deus, que as tradições e dogmas seriam respeitado por você tanto quanto respeitam a cristã. As pessoas não aceitam morrer e desaparecer por dificuldade de imaginar isto mesmo que isto siga a logica de que ninguém sabe ou pode imagina o céu ou o inferno apenas sabe que ambos seriam de cunho do bem e o outro do mal, acreditar em ir ao nada um final neutro.

      Delete
    2. Caro Alfredo, se quiseres respondo por email essas questões...

      Delete
    3. Alfredo6:36 PM

      Cícero responda como comentário mesmo, até por que se assim fora realmente uma resposta fará não só de mim mas de talvez muitos frequentadores desse site pessoas talvez com mais a fé tão agraciada pelos cristão, que talvez assim faça parte de um testemunho seu quem sebe se explica com tamanha convicção e tire uns de nós - possíveis condenados segunda a bíblia por no mínimo questionarem Deus ou desacreditarem nele - do inferno....

      Delete
    4. Já tentei, mas não editaram.

      Delete
    5. Alfredo8:08 AM

      Seja persistente homem de Deus, por uma coisa assim Ele então irá te ajudar não acha, seria bom ver em comentário sua resposta para que não somente eu veja, mas todos os frequentadores do site...

      Delete
  9. Rafael Rodrigues10:42 PM


    Caro Cícero, boa noite!

    Considero que esteja mencionando o evento da conversão de Saulo (posteriormente Paulo) ao Cristianismo, após sua visão de Jesus e sua cegueira temporária até rumar à Damasco e encontrar-se com Ananias, fato mencionado no livro de Atos. Correto?

    Não consigo traçar um paralelo entre o fato narrado no evento bíblico mencionado e o relatos de EQM documentados pelos estudiosos. No caso de São Paulo, para os que crêem na narração, a aparição de Jesus não colocou a vida dele em risco, apenas o fez "ver para crer" e em seguida o mesmo deixou de enxergar, até chegar a um discípulo de Jesus ser curado e perceber que não mais devia perseguir os cristãos e sim juntar-se a eles. Sendo historicamente relatado como o maior disseminador da religião cristã no primeiro século e personagem de maior prestigio e citações no novo testamento depois de Jesus.

    Porém o caso relatado do Neurologista, Dr. Eben Alexander, e mais um dos diversos descritos e com uma boa dose de credibilidade. Volto a grifar o caso de Pam Reynolds, que possuí, em minha opinião, fatos que diferem dos casos que podemos apenas contar com a palavra de quem vivencia a experiência, recomendo pesquisá-lo.

    Fico feliz meu caro Cícero em entusiasmá-lo com a discussão proposta e creio que assim que acumulamos os conhecimentos que buscamos. Muito grato.

    Atenciosamente,

    ReplyDelete
    Replies
    1. Caro Rafael,

      Apesar da experiência singular que Paulo teve a caminho de Damasco naquela visão sobrenatural; ele estava acordado e consciente quando a teve.
      Mas em outra ocasião Paulo foi dado "como morto" cfe. At 14:19 sendo possível que em tal evento ele tenha tido aquela experiência mais espetacular e indescritível de seu arrebatamento como assim diz:

      "Em verdade que não convém gloriar-me; mas passarei às visões e revelações do Senhor. Conheço um homem em Cristo que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu. E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar." 2Co 12;1-4.

      Naturalmente Paulo aceitava a existência cognitiva (não necessariamente consciente) no pós-morte. Sendo tais relatos atualmente de visões de luz e belas paisagens e cenários bem comuns nas EQM atuais. Creio ser tais relatos uma confirmação da experiência de Paulo já nos primórdios do Cristianismo.

      Sds.

      Delete
    2. Rafael Rodrigues7:06 PM

      Prezado Cícero, boa noite!

      Li atentamente os capítulos que mencionou em seu ultimo comentário e realmente pode-se traçar um paralelo entre a narrativa de São Paulo , que fora considerado morto por apedrejamento e no capitulo de II Coríntios narra seu arrebatamento ao céu, assim descrito por ele, em corpo ou espírito, que no caso não soube precisar.

      Considero as Escrituras Sagradas dos cristão uma fonte fiável da historia, passível de interpretações conforme cada crença e sendo assim considerada por muitos historiadores modernos. Dado isso volto a afirmar que a presença do “espírito” nas culturas humanas antigas e modernas é recorrente em diversas narrativas de povos distintos e com pouca e até nenhuma interação, gerando a duvida de que tais fatos podem ocorrer desde os tempos remotos da civilização.

      Observo que é uma pessoa religiosa, pelo que pude observar cristão neo-pentecostal, respeito muito este ponto de vista e longe de mim querer mudar sua visão religiosa, mas recomendo que leia os livros ligados a doutrina espírita, principalmente Kardec, para efeitos filosóficos.

      Atenciosamente,

      Delete
  10. O rabino Herbert S. Goldstein, da Sinagoga Institucional de Nova York, reagiu enviando um telegrama a Einstein pedindo que ele respondesse à simples pergunta: “O senhor acredita em Deus?” A resposta foi: “Acredito no Deus de Espinosa, que se revela na harmonia ordeira daquilo que existe, e não num Deus que se interesse pelo destino e pelos atos dos seres humanos”. Em última análise, pode se dizer que é uma resposta e um ponto de vista que se aproxima bastante de muitas posturas religiosas ou espiritualistas da chamada Nova Era, com um abandono do Deus pessoal.


    APESAR DE TANTAS DEMONSTRAÇÕES DE QUE NÃO ERA ATEU, mas que via a religiosidade de uma forma particular, até recentemente Einstein era citado como um ateu. Numa conversa como príncipe Hubertus de Löwenstein, disse que o que realmente o aborrecia era que as pessoas que não acreditam em Deus viviam citando-o para corroborar suas idéias. Jammer cita um livro popular sobre a vida do cientista, publicado em 1998, em que surge a frase “ele (Einstein) foi ateu a vida inteira”, apesar de uma citação de Einstein no mesmo livro contradizer essa afirmação: “O Divino se revela no mundo físico”.

    http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=3708&catid=80

    ReplyDelete
    Replies
    1. Deixo aqui um link para vossa meditação

      http://blogdoprmedeiros.blogspot.com.br/2013/08/einstein-se-tornou-ateu.html

      Delete
    2. Caro Pr. Medeiros, sou grato por sua participação. Li seu artigo e, embora não concorde plenamente, deixo meu parecer como uma equilibrada e bela postagem. Deixei lá minha opinião e espero sua aprovação para publicação. Felicidades!

      Delete
    3. Alexandre Alex, com muito gosto aprovei a sua postagem e a do Cícero, outro que também é mais do que bem vindo sempre que quiser comentar as postagens que fazemos. Espero que algum diálogo frutífero surja desta nossa interação.

      Delete
    4. Belísima exposição Arnaldo.

      Delete
  11. Voltaire, filósofo iluminista, disse: Se Deus Não existisse, seria preciso inventá-lo. Ele acredita que Deus se manifesta aos homens através da razão, de modo que negar Sua existência seria irrazoável: “Deus existe como a coisa mais verossímil que os homens podem pensar e a proposição contrária como uma das mais absurdas” (VOLTAIRE, 1978b, p.68). Talvez o fato de a Bíblia ter sido escrita por homens a torne questionável, mas todas as fontes em que você se baseia foram escrita por eles, ou não?. Eu discordo da religiosidade cega, mas também acho que precisamos encontrar um equilíbrio na vida. A própria ciência é questionável. Os cientistas são financiados, e seus resultados, condicionados aos interesses de quem os financia. Ou você tem a ingenuidade de pensar que todo seu empenho é uma manifestação altruísta do desejo de elevar a humanidade ao esclarecimento pleno? Por favor, sejamos razoáveis.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Boa...muito boa observação...tudo é escrito por homens...os contra e os "a favor"... sendo assim questionável é a bíblia...um conjunto de livros que subsiste a seculos....porém muito mais questionável são os escritos no qual se baseiam aqueles que tentam desacreditá-la...

      Delete
    2. A Ilíada também foi escrita há séculos e perdura, não só no restrito mundo judaico-cristão, mas em todos os países do planeta Terra. Se hoje não existe um idiota que creia que Aquiles fosse filha de uma deusa, porque ainda existem idiotas que creem que Jesus seria filho de um deus?

      Delete
  12. Corretíssima a interpretação do autor, sobre as convicções religiosas de Albert Einstein. Alguns cristãos teimam em referenciar apenas o pensamento de Einstein até a Segunda Guerra Mundial, esquecendo-se que, depois disso e quanto mais próximo do fim da sua vida, revelara-se ateu, exatamente como consta do texto. Mais sobre a biografia de Albert Einstein e alguns dos seus pensamentos poderá ser encontrado neste link: http://irreligiosos.ning.com/page/biografias (copie e cole no seu browser!).

    ReplyDelete
  13. ola pessoal não vim falar sobre religião e não sou intelectual e nem discutir sobre algo maior,mas minha opinião e que queria que debatessem sobre isso pra saber se o meus pensamentos não é o único,bom acho que não sairmos do barro e fomos trazidos para esse mundo,sei que parece uma piada ...

    ReplyDelete
  14. Roberto Borja1:26 PM

    Concordo com os comentários do Marcelo Medeiros, sobre o artigo.
    Parece que o autor do artigo não entendeu nem o livro escrito em 1.922, nem a carta escrita em 1.954.

    ReplyDelete
  15. freethinker10:13 AM

    Perguntas e um pequeno comentário sobre a carta de Einstein: existe diferença entre a “palavra Deus” e Deus? Por que o tão falado cientista opinou nessa carta sobre a palavra ‘Deus’ e não sobre Deus? Quando Stephen Hawking opina ele sempre fala em Deus e não na ‘palavra Deus’.

    Um ateu meu parente me disse que a opinião de um cientista sobre área que não é da sua especialidade vale tanto quanto a de qualquer pessoa. Ele me falou isso quando dei opinião de cientistas crentes (tais como Newton, Schrödinger, Planck, Pasteur, Thompson, Maxwell...). Isso vale para Einstein, ou ele teria demonstrado algo que omitiu na carta?

    Outro ponto: quando Antony Flew largou o ateísmo, após militar nele durante mais de 50 anos, foi acusado por ateístas de senilidade. Poço acusar também Einstein do mesmo mal, por causa de sua carta...?

    Para reflexão.

    (Obs.: minha preferência é que Einstein tenha sido ateu sempre. Só assim o que ele disse em relação ao tema – que ateus costumam ignorar - terá mais valor entre os descrentes. Já imaginou se Einstein tivesse sido um pastor? Eu não me sentiria confortável em divulgar as palavras de um pastor como provas da minha crença.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Prezado,

      A diferença está entre o que eu digo e o que você quer ouvir. Se eu digo para alguém que a palavra Krishina não é nada mais para mim do que o produto da fraqueza humana, não creio ser necessário explicar a que me refiro. Do mesmo modo não vejo porque Einstein quereria dizer outra coisa.

      O contorcionismo intelectual da hermenêutica aplicada a teologia é frequentemente usado para permitir leituras convenientes do que está escrito na Bíblia, e este método é tão eficaz mas tão eficaz que existem mais de quarenta mil denominações cristãs mundo afora.

      Não creio que estas inferências, que já são falhas na própria teologia cristã, se apliquem ao cotidiano. Se eu digo que quero água, estou dizendo que quero água e não outra coisa. Portanto, eu fico com o que ele disse, antes e depois. E não com o que eu gostaria que ele tivesse dito. Mesmo que contrariasse o meu ponto de vista, o fato estaria estabelecido. Assim como está.

      Por outro lado, se um cientista é crente ou não isto não é importante para a ciência, desde que ele deixe seu credo do lado de fora do laboratório e fora das suas hipóteses. Do mesmo modo isto não atesta a veracidade deste ou daquele credo, revelando apenas uma inclinação maior daquele ser humano para o emocional, em alguns aspectos de sua vida. Afinal, mesmo as grandes mentes podem padecer do mesmo medo do escuro ao qual a maioria de nós sucumbe.

      Outra diferença que vejo é a de um cientista não se declarar ateu, e viver socialmente como um crente, ir igreja aos domingos cumprir seu papel social. Daí ser considerado um crente pelos outros crentes. Então, usando a sua lógica com uma dose muito menor de inferência pergunto: será? De outro lado, um cientista escrever uma mensagem clara e objetiva negando sua religiosidade e as atribuições feitas a eles por terceiros...

      Embora nos tempos atuais, a luz de todas as evidências que a ciência nos apresenta, a maioria esmagadora das grandes mentes, assim como Einstein claramente o fez, não tem pudor e nem medo de admitir seu ceticismo. Quando no passado, sabemos que era socialmente uma tarefa um tanto quanto mais arriscada.

      Mesmo nos dias atuais, em alguns lugares do mundo declarar-se ateu significa a morte social, isto quando não significa a morte de fato.

      Delete
    2. freethinker6:00 PM

      Indo direto à parte referente à pergunta: pelo que entendi, Einstein então afirmou Deus (causador do universo) não existe. É isso?

      Falo noutro ponto (do seu texto) para não me tornar omisso: muitos que negam religiosidade (coisa que Albert de fato fez) não dizem que um criador não existe.

      Só estes dois pontinhos, pois são os únicos que têm relação com minha pergunta.

      Delete
    3. Prezado,

      Não se trata do que ele disse e não se trata do que eu disse. Não costumo usar de subjetividade para entender algo que seja dito objetivamente. O ateísmo é uma condição dada pela existência de credos, na verdade o ateu assim o é porque os religiosos assim o consideram. De modo que muitos, assim como eu, assumem esta condição para poder manisfestar sua posição filosófica.

      O conceito de que o ateu diga que não existe um criador é uma falácia de teístas contrariados. O ateu é essencialmente um cético e no seu ceticismo ele não encontra evidências que justifiquem a existência de um ser mágico criador. A base do ateísmo é, portanto, o ceticismo. Não se trata de negar, não há necessidade de se negar o que não se evidencia. Compreende agora?

      Delete
    4. freethinker8:51 PM

      Desculpe a insistência e a franqueza. Não perguntei sobre o ateísmo: o que perguntei (na verdade insistiria na questão) poderia ser respondido com um ‘sim’ ou com um ‘não’... E eu me restringi ao trecho da carta e, portanto, ao autor dela e não a ateus. Mas eu já me considero satisfeito. Obrigado.

      Creio que o que você diz é um ‘não’: Einstein não teria afirmado na carta que Deus não existe ou algo equivalente a isso...

      Se for assim, temos um problema: haveria a diferença que aleguei na pergunta, pois um cético não afirmaria que Deus não existe (parece que é esse teu entendimento...).

      Mas se for o contrário, temos outro problema: tua definição de ateísmo (baseada em ceticismo) não teria como ser correta, pois, afinal, ficaria provado que, pelo menos um ateu afirmou que Deus não existe, embora seus sucessores ateus não o façam.

      Delete
    5. Hmmm! Acho que está faltando um pouco de boa vontade de sua parte para entender o que Einstein disse, e também para entender o que eu disse aqui. E eu não vejo como discutir este ponto, pois você não pode provar que um criador mágico exista mas insiste, por assim dizer, nesta tese. Do meu lado eu não vejo porque que tentar refutar pois não há o que ser refutado. É uma questão nula sob o ponto de vista empírico.

      Assim Einstein apenas desmentiu categoricamente o que diziam dele, e deu a sua opinião apropriada, do seu ponto de vista, sobre o que significa Deus. O que, conforme já mencionei anteriormente, poderia ser dito sobre qualquer outro ser que habite o imaginário humano. Assim, repito, o que ele disse é o que está escrito, e não outra coisa que convenha a este ou aquele.

      De fato, você realmente não perguntou sobre o ateísmo mas o questiona nas entrelinhas, então aceite a resposta de um ateu a um questionamento implícito. A propósito, o ateísmo não é uma religião e os ateus não têm nenhuma entidade organizada e nem seguem este ou aquele esquizofrênico maluco. Portanto, não é seguidor de nada e nem de ninguém. Assim como também não sucede a quem quer que seja.

      Alguns religiosos, infelizmente, pelo costume aos grilhões da doutrinação, não conseguem conceber que alguém seja capaz de pensar e decidir por conta própria. Sem precisar de falsos dilemas pra viver.

      Desculpe também a franqueza!

      Um abraço!

      Delete
    6. freethinker12:44 AM

      Não há má vontade, pois minha inserção inicial foi uma pergunta e não uma opinião. E alego sempre essa pergunta porque ela não foi respondida com o ‘sim’ nem com o ‘não’ (pelo menos literalmente).

      Eu tive boa vontade em facilitar o trabalho colocando o prezado interlocutor numa posição de ‘teste objetivo à moda brasileira’ (opinião de um educador: o Brasil treina demais os estudantes para não escrever, industrializando a prática de que assinalem alternativa correta entre algumas propostas...).

      Assim, ofereci os dois lados para que o prezado escolhesse qual foi o lado certo. Tentei ver se dentro desse padrão brasileiro tão massificado a resposta saía.

      E minha pergunta foi a qualquer leitor do blog ou autor: eles têm como responder ‘sim’ ou ‘não’ sem recorrer a outros assuntos... Ou também não têm?


      Afinal, AE disse que Deus não existe? Para mim você disse que não... Tudo bem! Se você acha que não compreendi, então o meu ponto de vista de que você disse ‘não’ fica prejudicado (logicamente); e assim eu teria que partir para o ‘sim’.

      Mostrei que ambas as opções te sepultam... Perdão, tua escolha seria a maneira de como vais ser enterrado: cremado ou inteiro numa tumba no cemitério (rsrsrs).

      Quanto a que eu insistiria na tese de que Deus existe, não sei de onde o prezado retirou essa ideia. Como eu disse (retransmitindo pensamentos de ateus não militantes antirreligiosos), o que Einstein e qualquer outro cientista dizem que não é da especialidade deles não me serve como referência para apoiar teses. Portanto, ao contrário de certos militantes ateus e crentes, eu jamais tomaria como apoio para minha crença coisas desse naipe.


      Não se preocupe: o fato de Einstein não ter dito isso (que Deus não existe) não faz dele uma referência para mim. Se faz para ateus, eu até entendo...

      Creio que a insistente recorrência do prezado interlocutor em se referir a comportamentos de cristãos e não aos meus deve ser porque não tem como fazer diferente.

      Lembrando: prefiro o ateu Einstein. Logo, não seria a mim ou a pessoas como eu que ele tinha que responder sobre a condição religiosa dele.

      Se há uma pessoa que não usa referências de correligionários, esta pessoa sou eu.

      Veja que eu não escrevi o artigo original que deu origem a nosso papo. Se não me engano, foi um ateu. E tal artigo reproduziu o trecho da carta e o repetiu no desfecho. Isso não é próprio de quem afirma que não se orienta por terceiros.

      Em outras palavras: seria interessante que todos desprezássemos aquilo que os cientistas dizem sobre religiosidades, porque tal assunto não é tratado pela ciência, como reconhecem muitos ateus.

      Mas, perdão pelo que vou dizer: me parece (minha opinião pelos seus comentários) que você não conseguiria agir assim. Por tudo o que discutimos, não vejo como manter com o prezado interlocutor uma discussão (que você já propôs no blog) sobre a questão existencial de deus em bases científicas (ou seja, sem tocar em religiões como faz Hawking).

      Não vejo isso como um problema, da mesma forma como – falando figurativamente – não veria problema um professor de matemática que ensina no nível de equações diferenciais de altas ordens se recusar a discutir esse assunto com um adolescente que acabou de aprender equações do primeiro grau de uma variável. É uma questão de área de pertinência e de estágio de aprendizado.

      Por exemplo, como professor, eu me recusaria a discutir ED com um advogado ou um formado em contabilidade.

      Tua área é a antirreligiosidade/religiosidade. Não é a minha. Sou eu que me recuso a discutir essa área em que não se precisa de nenhum conhecimento científico. Essas áreas em que todos se metem sem ter especialidade científica não me dão tesão.

      Já me bastam os filmes de ficção. Com muito prazer, me despeço, agradecendo a atenção e o espaço. Felicidades!



      Delete
    7. Caro Freethinker,
      é um prazer tê-lo aqui. Sua sinceridade na exposição de seus pensamentos me despertou o interesse em adentrar no seu diálogo com o Warlei. Mas gostaria de opinar apenas sobre um ponto. Minha dedução particular sobre o fato de Einstein ter substituído “Deus” pela expressão “palavra Deus”, passados 32 anos, é de que isso tenha sido o resultado de um processo de amadurecimento de sua concepção da Natureza. Entretanto ele sempre teve um interesse em demonstrar um ponto de vista mais profundo sobre a realidade que nos cerca do que a simples negação ou aceitação de uma divindade que se relaciona moralmente conosco. Talvez quem melhor tenha expressado esse ponto de vista de Einstein tenha sido Thomas Edison quando disse: "O que conhecemos é a Natureza, não conhecemos Deus". Ou seja, a inteligência que observamos em tudo que existe é simplesmente a forma com que a Natureza se apresenta a nós sem, necessariamente, ser pessoal. Einstein procurou demonstrar que os deuses, incluso Jeová, são metáforas ou personificações infantis de uma realidade maior que foi revelada somente pela Ciência, a melhor ferramenta disponível até o momento para compreensão desta realidade.

      Delete
    8. Prezado CP,

      Confesso que estou com certa dificuldade para entender sua intenção. Pois você tem parece ter o hábito de fazer inferências nos seus comentários e depois nega que as tenha feito. Acho que o Alexandre reforça, com suas próprias palavras, o que eu já lhe disse antes.

      Felizmente credos e crendices não são assuntos do meu interesse exclusivo, conforme você sugere. Penso eu, com o propósito de desqualificar seu interlocutor. Pode me faltar pavonice, ou o hábito de apelar a autoridade ou fazer desfile intelectual, como fazem alguns por aí. Mas posso lhe garantir que não me falta cultura e interesse.

      Saudações!

      Delete
  16. freethinker9:52 AM

    Isso seria uma boa resposta à minha pergunta, caro Alexandre. Na verdade, o é.

    Quando você diz que vai “opinar sobre apenas um ponto”, eis que esse ponto é exatamente o ponto da minha pergunta inicial.

    Embora eu concorde com a quase totalidade do que você escreveu, gostaria de ressalvar um detalhe que ficou um pouco obscuro: se as partes em confronto são ‘palavra Deus’ e ‘Deus’ (criador), então ele teria amadurecido porque não foi capaz de usar a forte frase “Deus não existe”. Foi isso que deduzi do que você escreveu tachando o processo como um amadurecimento.

    Não caberia a outra opção de que ele antes era um ateu radical e teria amadurecido para ateu light, porque as outras declarações dele (inclusive quando disse que não era ateu) não são favoráveis ao ateísmo. Acho desnecessário transcrevê-las aqui, porque penso serem do conhecimento de pessoas como o prezado amigo. Obrigado pela atenção. Sua inserção foi muito boa.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá CP!

      Voltei com tempo.

      Permita-me destacar alguns aspectos recorrentes no seu comportamento.

      1. Não se identifica;
      2. Prolixo é indisfarçavelmente intolerante em relação aos ateus e ao ateísmo;
      3. Faz frequentes apelos a autoridade, incluindo à própria (alegada);
      4. Provoca de forma desleal o blogue e aos autores;
      5. Foge da discussão central sempre que sua lógica obtusa se prova ineficaz;
      6. Ao fugir, usa como justificativa que é um fodão qualquer e tenta desqualificar seu interlocutor;
      7. E é claro! Nega que proceda desse modo.

      A resposta do Alexandre ou a minha, não lhe foram suficientes porque não são as respostas que você quer. O que você quer é lhe peçamos desculpas por existir e em seguida que blogue seja fechado porque ele é escrito e comentado por pessoas que, na sua risível e arrogante opinião, não estão a sua altura, ao seu nível intelectual e de erudição. O que não ficou evidenciado em momento algum é claro! Todas as suas intervenções culminam nesta proposição.

      Desta vez vou ser direto meu caro! Talvez você até tenha esta erudição que alega... Talvez. A arrogância eu não tenho dúvida que tem. Da última feita me comparou a um aprendiz diante do seu nível de conhecimento. Oh! Senti-me humilhado! (risos) Isto, como forma de fugir ao debate em campo aberto. E sabe por quê? Eu lhe digo. Porque você não é capaz! Você não tem argumentos para provar o que você deseja. E nem vou me repetir, pois se você se doeu ao ponto de responder como Freethinker o que foi dito na conversa que você manteve como Francisco, os argumentos que o desafiam já estão postos.

      Então, seja menos enrolador e mais objetivo. Mostre a todos que você conhece os segredos que a humanidade tanto quer saber, mostre que você pode provar cientificamente que existe um "causador do universo", mostre que seu conhecimento e inteligência tem a envergadura da sua pretensa erudição e da sua língua comprida. Prove que não é somente mais um falastrão inconformado que tem medo do escuro.

      Estamos esperando.

      Delete
    2. A fá é a fortaleza do ignorante.

      Delete
  17. Levando-se em conta que Einstein era humano, e tão imperfeito como qualquer outro, e que criou uma teoria refutável. O que lhe concede o grau supremo de sabedoria absoluta do universo físico e metafísico? Quanta besteira... Karl Marx possui uma grande legião de fãs, cujo alguns de seus discípulos só causaram desgraças e genocídio de milhões de vidas humanas.
    Deixo aqui uma frase do próprio Einstein para finalizar:
    “A ciência sem a religião é manca; a religião sem a ciência é cega”

    ReplyDelete
    Replies
    1. OCCAM7:58 AM

      Eis o erro do humano Einstein.

      Delete
    2. O seu deus é perfeito, mas criou o diabo, O seu Deus é perfeito, mas afogou todo mundo em dilúvio porque o mundo que criou estava errado. Você ainda não cresceu, ou permanece infantilizado? .

      Delete
  18. Ao Rafael Goa

    Tua mensagem é uma prova de como as pessoas em geral (pelo menos no Brasil e em Goa) não sabem sequer ler. Isaías não diz que a Terra é um círculo, nem que é uma esfera e sim usa a expressão ‘círculo da Terra’.

    Ao contrário do que escreveu Rafael, falar em ‘círculo da Terra’ não é o mesmo que declarar ‘a Terra é um círculo’. Prova: a geometria fala em ‘raio da Terra’, mas isso não significa que a Terra é um raio. Pense no problema de Geometria: Calcular o raio do círculo de uma esfera de 12.000 km, formado pelo plano que a intercepta a 3.000 km do centro da esfera. Neste problema a expressão ‘raio do círculo’ não é uma declaração de que o círculo é um raio. Só o é na cabeça de descrentes na Bíblia, quando a leem (ou pensam que leem).

    Repito: ‘círculo da Terra’ implica apenas que a TERRA TEM CÍRCULO e não que é um círculo. Na verdade, cientificamente falando, uma esfera tem infinitos círculos. Quando a esfera é a Terra, um dos seus círculos mais famosos é o círculo do equador.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Então, Isaías era geólogo! Além de ajudante de barbeiro de Jeová. Leia a tradução (correta e não as adulteradas por falsários cristãos de Isaías 7, 20 - "Naquele dia, rapar-te-á o Senhor com uma navalha afiada alugada do outro lado do rio, a saber, por meio do rei da Assíria, a cabeça e os pelos das vergonhas e também a barba". Se bem entendi, o Senhor depilava a área pubiana dos varões do "povo eleito". Estranha atividade para um deus homofóbico... Já teve uma "doutora" idiota explicando no canal Novo Tempo como Deus enrolou um bolinho de barro para moldar o cacete de Adão... Parece que Jeová era obcecado pela genitália masculina.
      Voltando à vaca fria, esse tal de Isaías também foi muito mal traduzido em sua profecia sobre o Messias. Em vez da palavra "jovem", surgiu ingenuamente ou fraudulentamente a palavra "virgem" para designar a profetizada mãe do Messias. E é nesse grosseiro erro de tradução que o cristianismo baseia sua crendice ma virgindade de Maria e na divindade de Jesus. Ridículo! Vão aprender hebraico, "povo de Deus", porque, se foi ele quem escreveu, escreveu em hebraico. .

      Delete
  19. Gabriel8:41 PM

    Pelo que li não posso coloca-lo como ATEU, ta mais pra um "agnóstico da própria gnose" um individuo que não sabe e não faz questão de saber mas nega as versões à ele apresentadas por acreditar que ninguém realmente sabe e por isso mesmo seria mais importante entender o universo do que saber se deus existe ^^

    ReplyDelete
  20. Acredito que o grande físico supracitado se encontra em toda a sua vida dividido entre o teísmo e ateísmo, tentando se afirmar "ateu" em suas ultimas declarações, porem deixando o esquiço de alguma crença num Deus, talvez pela própria necessidade (fraqueza) humana por ele descrita. o fato é que nem um homem como o poder intelectual como ele poderá provar com fundamentos irrefutáveis a inexistência de Deus ou nem o maior religioso poderá provar a existência do mesmo, toda essa discussão vai muito alem de argumentos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Provar a inexistência dum ser inexistente é impossível. Cabe o ônus da prova a quem advoga sua existência.

      Delete
  21. Quando a inteligência se torna uma força, um diferencial, uma supremacia... Ela elimina toda a possibilidade de necessidade do outro... Deus é um outro... Um outro que se faz presente na vida,não dos que precisam Dele, mas dos que percebem a sua presença em tudo e em todos... Ainstein aprendeu errado... Não sabia quem era Deus... Principalmente, pq não conseguiu provar a existência de Deus... Não é a existência que precisa ser provada, mas devemos provar, no sentido de experimentar, o próprio Deus...
    Para ele, a ciência é manca, pois não conseguiu prova a inexistência de Deus, e a religião é , também, manca, pois não conseguiu provar cientificamente essa existência...
    Só que religião é ciência sim, mas não física, mas sim, social... Com certeza uma dimensão humana faltosa na vida do nosso grande gênio...

    ReplyDelete
  22. Acho muita coisa possível, mas pouca coisa provável. Principalmente, a ideia do deus cristão. Se fosse comprovada a existência do deus cristão, eu preferiria ir para o inferno a servir um deus ditador, assassino de milhares de homens, mulheres e crianças como as próprias escrituras "sagradas " narram...criando seres que nunca pediram para serem criados para serem provados, uns para o adorarem por toda eternidade, e os que não forem aprovados passarem uma eternidade de sofrimento,...enfim, deve ser o deus mais cruel de todas as mitologias... sei que o foco não é esse, mas pegando um gancho, concordo que a ideia desse deus, é totalmente infantil, ainda bem !!!

    ReplyDelete
  23. Ta OK. Então vamos lá, meus amigos "racionais", pois bem, a racionalidade, é necessária, é uma obrigação para quem à qual lhe é capacitada. No entanto, a racionalidade tanto de "racionais normais" quanto a " racionalidade anormal" de Einstein, são capazes de desmentir as "barbáries" ou "contos", à que nos foram doutrinados, ( cultura).O fato é que dentro dessa atmosfera, nem Einstein tem condições de explicar essa passagem à que estamos submersos e limitados atmosférica mente, pois quem tiver a experiência de ficar cara à cara com uma pessoa que não te conhece, e ela te dizer o que tu faz da tua vida, e falar sobre ela, você ATEU, racional limitadíssimo, a você vai jogar tudo pra cima, e descobrir que a imensidão da tua limitação é do tamanho do universo.

    ReplyDelete
  24. E outra, grande "bosta" literalmente Albert Einstein; não sabia que ele era o dono da verdade e de grandes mistérios do universo. Quando DEUS criou o universo, vc e o Einstein estavam presentes para afirmar que ele não foi criado por um Ser superior??

    ReplyDelete
  25. Professora, vc não sabia que o Einstein, ser tão adorado por vc, deve ter tido muitas crises existenciais? Pode me garantir que ele morreu em paz? Ou que no último instante não pediu perdão a Deus?
    Darwin não morreu com as mesmas ideias quando escreveu A origem das espécies. Tornou-se cristão. Pasteur, um dos cientistas mais respeitados do mundo até os dias de hj, era cristão convicto. E vc professora, que legado tem para a ciência, que pode ser considerada mais conceituad

    ReplyDelete
  26. Quero ver vc ou qualquer outro aqui terem capacidade para convencerem cientistas crentes que Deus não existe. Essa eu pagaria para ver.

    ReplyDelete
  27. Eu venho através desse com minhas palavras longe de serem complexas para dizer! O que penso sobre tudo o que li! Pra constar eu acredito em Deus mas não um Deus cristão ou qualquer coisa acredito que tudo faz parte de um todo e todos nós somos esse todo e somente nós temos a capacidade de mudar isso, para mim estamos interligados atomicamente a tudo e a todos os átomos e moléculas e partículas, Deus para mim abriga o vácuo entre as moléculas dos átomos! Para mim habitamos o cérebro de Deus ou seja somos o seu sistema neural! Todo o universo é. Pensamento porque o pensamento é ilimitado e infinito depois que ele é lançado através da criação energética cerebral ele se torna visível pelomenos para quem pensa e tem a capacidade de se tornar real que explicaria a fé porque querendo ou não todos tem fé mesmo que tentem negar! Se é em Deus oi não cada um escolhe mas ela existe até em um cachorro. Pode parecer loucura ou pode parecer idiotice as minhas palavras mas assim como quase todos os cientistas e filósofos foram questionados pelas suas ideias e suas crenças, porque diziam que eles eram loucos e que o que eles diziam era mentira! A mais clássica é a terra ser quadrada!

    ReplyDelete
  28. Acredito na física quântica e que Jesus e Buda eram na verdade físicos quânticos não acredito no velho testamento até porque Jesus veio pra dizer que ele era falso, e que na verdade o Deus Real era baseado em Luz! Já que viajamos na velocidade da Luz ou de um pensamento somos cientificamente comprovados como Luz! E que Deus é o todo, Deus para mim habita o vácuo entre as partículas e moléculas dos átomos, se alguém diz que não ótimo eu tenho a cabeça aberta para admitir a minha tamanha ignorância em relação a todos os assuntos da vida, mas fundamento essa crença através da descoberta de que tanto Buda e Cristo diziam que a iluminação do homem estava na União da razão com a fé, e cientificamente foi descoberto um sistema neural no coração contendo 40 mil neurônios que são capazes de criar um campo eletromagnético 6 ou 5000vezes maior que o do cérebro que é de 7 a 8 km se estou errado me corrijam por favor! Acho que todos aqui estão certos e todos tem de certa forma a razão, mas estão sendo duros consigomesmos em debater de maneira errônea assuntos tão nobres, digo de maneira errônea no fato de se ofenderem acho que nenhum de vocês precisa disso, sinceramente! E para ilustrar esse pensamento vou demonstrar através de uma história criada por mim como está essa discussão entre vocês e o quanto ela já perdeu a razão é a fé!
    Um dia estava Adão e Tarzan eles eram muito amigos! Até que apareceu Eva e disse para Tarzan
    -Tarzan você é tão ágil e forte pega aquelas bananas para mim?
    Eva estava nos sio e Tarzan prontamente pegou as bananas!
    Adão com o mau do homem a inveja pensou e pensou! Então no outro dia ele dividiu a terra e disse apartir de agora tudo o que está desse lado é meu! Então ele fez uma plantação de bananas!
    Eva passou e disse nossa como Adão é inteligente! E foi para o lado de Adão!
    Tarzan viu isso é criou uma arma para matar Adão!
    Mas Adão criou um escudo!
    Então Tarzan dividiu uma terra muito boa a par das terras de Adão e ali ele plantou muitas frutas e começou a criar animais
    A filha da puta da Eva veio e disse nossa como o Tarzan tem terras maravilhosas conhecimentos e poder!
    Adão foi lá e matou Tarzan! E assim o mundo começou!
    Ou seja vocês brigam pelas suas razões e esquecem as funções! Não adianta no final ninguém tinha razão porque a história se apaga e tudo vai embora! Tecnologia civilização filosofia! Tudo exatamente tudo! Já foi provado que estamos aqui a mais de 400 milhões de anos como seres humanos sapiens sapiens! É um bocado de tempo o mundo terminou e recomeçou uma PA de vezes, e todos tinham a razão! É aquela velha frase de Shakespeare " ser ou não ser eis a questão" não adianta brigar não adianta degladiar pela sua verdade! Quem sabe da verdade? Quem? Qual dos filósofos qual religião? Qual cientista se a própria idéia científica é atirada ao penhasco da mentira quando surgem novas teorias em um mundo onde o novo mata o velho e toma seu lugar! Onde está a razão? Quem tem razão? O fato é que a ciência pode explicar a religião pode crer e a vida continua! E não passamos de macacos procurando ser visíveis para Eva dizendo o quanto o Tarzan é burro e fraco nos conhecimentos que ele tem!

    ReplyDelete
  29. Cicero parabéns pelo seus comentários... muito bom....seu intelecto esta a cima dos que li. Parabéns, gostei das refencias citadas. Seu equilíbrio também é admirável....

    ReplyDelete
  30. Cicero parabéns pelo seus comentários... muito bom....seu intelecto esta a cima dos que li. Parabéns, gostei das refencias citadas. Seu equilíbrio também é admirável....

    ReplyDelete
  31. Satanas quer que os homens nao acreditem na existencia de Deus e nao precisa ser aistem para saber porque......

    ReplyDelete
  32. Satanas quer que os homens nao acreditem na existencia de Deus e nao precisa ser aistem para saber porque......

    ReplyDelete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.