Compartilhe esta página no Facebook

Compartilhe esta página no G+

Pesquisar no site

A Origem de Tudo (Então Quem Fez o Universo?)

O Universo, telescópio espacial Planck - ESA
As frases "se Deus não existe, então quem fez o Universo?" e "os ateus acreditam que o Universo veio do nada por mero acaso" são uma constante na apologia teísta para apoiar a crença em deuses e ridicularizar quem pensa diferente. Seriam mesmos Deus e o acaso as únicas alternativas para a origem do Universo? O que de fato significa acaso? Os céticos realmente acreditam no mero acaso como afirmam os crentes ou trata-se de desonestidade teísta? Veja as respostas a estas e outras questões nas linhas seguintes.

Início e Fim: Condicionamento Natural

Um bebê não herda as rugas do
envelhecimento dos pais devido
à reposição dos telômeros
A probabilidade de não ter existido nada (e assim ter havido um início) é a mesma de o nada nunca ter existido (o que torna a criação e criador desnecessários), porém a forte sensação de que tudo exige um início é praticamente inseparável da mente humana devido ao condicionamento dos exemplos obtidos ao longo da vida, pois vê-se o sol nascer e se por; impérios surgirem e ruírem; pessoas, animais e plantas nascerem e morrerem, mas de fato a matéria continua apenas se transformando por bilhões de anos a fio. É bem possível que em nós circulem átomos que antes compunham o corpo de dinossauros que, por sua vez, estiveram no corpo de seres mais primitivos ainda, como os trilobitas.

É curioso observar animais e seres humanos velhos dando à luz filhotes e crianças com um corpo totalmente novo, sem carregarem o cansaço e as rugas dos progenitores, isso se deve à química de reposição dos telômeros quando as células reprodutoras são formadas, o que possibilita um novo ciclo de duplicação das células, permitindo ao novo ser viver até mais que seus genitores. Nascimento, envelhecimento e morte, início, meio e fim são mudanças de estado e nos níveis de organização e desorganização da matéria e não sua geração e degeneração.

O Nada Científico

Jatos de partículas de alta energia
causados por buraco negro na
galáxia Centaurus A - Observatório
Chandra - NASA
Em 2011 a sonda Gravity Probe B comprovou que Einstein estava certo quando teorizou que o tempo é distorcido pela gravidade de corpos massivos. O experimento começou a ser idealizado ainda na década de 1950, mas necessitou aguardar a evolução tecnológica para ser lançado em 2004 a uma distância de 600km da Terra. Após 7 anos de observação a sonda confirmou que a gravidade terrestre distorce o tempo e o espaço vizinhos como um redemoinho em meio às águas.

Os buracos negros, também previstos por Einstein e detectados pela primeira vez pelo telescópio orbital Hubble, possuem massa tão grande que sua gravidade é capaz de capturar a luz. Esta característica simplesmente anula o tempo nas vizinhanças de um buraco negro, criando o que os cientistas chamam de "horizonte de eventos", ou seja, o que passa desta fronteira entra no estado de "Singularidade", o "nada" científico. Na Singularidade nenhuma lei física é aplicável, pois temperatura, densidade, massa, pressão e gravidade se tornam infinitas e tempo e espaço nulos. Tudo que entra no estado de singularidade perde as 4 dimensões sentidas pelo homem (altura, largura, profundidade e tempo) assim como as outras 7 dimensões deduzidas matematicamente.

Antes de Einstein, o tempo e o espaço eram considerados as únicas grandezas invariáveis, mas, como tudo que compõe o Universo, estes também se rendem aos poderes da Natureza. Como a expansão do Universo para todas as direções remete a um único diminuto ponto há 13,7 bilhões de anos atrás, não é difícil deduzir que todo o Universo esteve na Singularidade devido à grande concentração de massa que, por sua vez, produzia gravidade mais que suficiente para anular o tempo e eliminar o espaço. Desta forma se perde a noção do "antes do Universo", porque não havendo o tempo, também não houve o antes.

Deus Versus Natureza

A perfeição dos seres ideais varia de pessoa para pessoa e de cultura para cultura. Enquanto certas culturas idealizam deuses difíceis de serem refutados, outras criam deuses ingênuos, mas suficientes para a exigência intelectual local. O fato de serem antropomórficos (superpoderes somados a características humanas como corpo material ou espiritual, inteligência e sentimentos diversos), mas incapazes de se manifestar pessoalmente e dependentes de pregadores e livros, leva o cético a considera-los seres imaginários e, desta forma, inadequados para explicar a origem do Universo e dos eventos ocorridos neste. Munido desta consciência, o ateu amplia a questão de “quem fez o Universo?” para “se o Universo teve início, qual sua origem?”, estabelecendo assim uma gama de possibilidades antes ignoradas.

O fato do ateu não acreditar na existência de Deus não o faz pensar que o Universo surgiu do nada por mero acaso, ele crê que tudo que existe é consequência de eventos anteriores. Mas não poderia ser Deus o primeiro evento? Talvez, mas quem ou o que deu origem a Deus? Alegar que o conceito de Deus abrange "não ser criado", "não ter origem", "ser supra-universal" não resolve a questão por se tratar apenas de convenções não necessariamente reais, além de declarações similares poderem ser atribuídas diretamente ao Universo.

Embora a inexistência de Deus pareça absurda e inconcebível para a maioria das pessoas, há quem encare isso com naturalidade por não se sentir comprometido com divindades, se permitindo questionar e buscar respostas fora do âmbito místico-religioso. Mas parece que Deus como origem é mais plausível para a maioria porque, como um ser consciente, pode assumir a responsabilidade por sua própria existência e daquilo que criou (imagem preservada dos pais ou responsáveis dos tempos de infância), garantindo uma segurança emocional que uma entidade impessoal, como o Universo ou a Natureza, não pode proporcionar. "A Natureza parece ser um membro muito indesejável da sociedade." (Thomas Edison).

Epílogo

O acaso cuja definição é "um evento sem relação com nenhum outro evento anterior"também rotulado como "mero acaso", é improvável. Porém o acaso cujo conceito é "um evento de origem desconhecida" é perfeitamente admissível, pois faz parte de nosso cotidiano. Dizer que o Universo surgiu do acaso soa desconfortável para a maioria das pessoas por desafiar a segurança emocional proporcionada pela crença em "um deus que tudo sabe e cuida da espécie humana". Desta forma se percebe não só um conceito errado, mas um sentimento negativo sobre o acaso devido ao natural medo do desconhecido.

O histórico de inúmeras crenças no sobrenatural que foram transportadas para a esfera natural pela Ciência, como a natureza material do ar e da luz, os quais eram elementos puramente sobrenaturais para os antigos, leva o ateu a acreditar na possibilidade de uma causa natural a ser desvendada para a origem do Big Bang. O grande problema acerca da compreensão de um evento anterior ao Big Bang está no fato de nossa cognição (Ciência) e sentimentos (Religião) estarem fortemente limitados pelo tempo-espaço. Nas palavras do filósofo e astrofísico Marcelo Gleiser: "A crise aqui vem da colisão entre conceitos como o infinito e as limitações concretas da passagem do tempo da qual a Ciência, enquanto obra humana, prescinde". Talvez por isso, para grande parte dos físicos como Stephen Hawking, a busca do Homem para a origem de tudo encerra-se no Big Bang. No entanto, novas teorias baseadas em cálculos matemáticos apontam para a existência das supercordas e do Multiverso, o que reforça a ideia de uma Natureza impessoal sem início nem fim.

"Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma." Antoine Lavoisier

Ver também A Origem de Deus, Universo: Do Simples ao Complexo e A Inteligência na Origem de Tudo.

37 comments:

  1. Carlow2:05 PM

    muito bom

    ReplyDelete
    Replies
    1. quem acredita em Deus vai saber q foi ele q criou o universo.... se vc discordar disso ... vai estar negando a existensia de Deus .... pode ser qualquer um .... se ele sentir a unção de Deus em si ( acreditando em Deus ou não ) vai saber q ele existe ... falta fé ... se vc quer acreditar na ciencia q acredite... pq eu acho q ela nos ajuda muito aqui na terra, mas ela ja esta passando dos limites nesse ponto; negar a existencia de Deus ? a biblia nunca questionou a existencia da ciencia ... se vc acha q é um desafio saber se Deus existe, está enganado , o amor de Deus é tão grande q é inexplicavel, " acabei fugindo um pouco do assunto , mas foi necessário..." entao fica minha resposta pra quem criou todas as coisas, Deus, Deus é tao poderoso q criou uma coisa infinita. quem nao sentir Deus , nunca vai saber a resposta pra quem criou o universo , pq quem acredita NELE, nunca ter certas perguntas : quem criou deus ? como ele fez as coisas ? ele é um homem ? qual sua estatura ? . se vc quiser acreditar q tudo foi criado por um planeta q expludiu e criou os planetas e os resto das coisas foi desenvolvendo sozinha ... acredite, só deixei minha opinião ....998547369

      Delete
  2. bem, acho estranho a expressão o universo se "expande", se expande da onde pra onde? acho que o conhecimento humano pega uma parte que conhece e generaliza, segundo a net até as leis da física não são a mesma em todos os locais que o homem conhece, imagina que leis não existam em locais que desconhecemos? realmente restringir as possibilidades de vida na terra a evolucionismo e criacionismo é muita bitolação, agindo assim deixamos de investigar outra possibilidades de "tentar" responder perguntas (pra nós hoje) importantes.
    discordo do teísmo por vários motivos o principal seria: porque atribuir toda a vida à uma suposição? á uma hipótese? dentre tantas possíveis porquê eu personificaria uma? justamente a do meu colonizador?
    A pergunta quem fez o universo é boa, poderia ser O QUE FEZ O UNIVERSO? OU: COMO SE FORMOU O UNIVERSO? acredito que o homem ainda não tem meios pra responder e comprovar tais perguntas, ou seja, fico com o filósofo: prefiro ignorar mil verdades do que pregar uma mentira (enfiar uma mentira na cabeça).

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá tenho algumas idéias no campo da Filosofia sobre este assunto e gostaria de compartilhar com vocês em http://marciopontes.weebly.com

      Delete
    2. O universo se expandindo é fartamente demonstrável, uma das formas é o Efeito Dopler, onde se nota que a cor das estrelas tende para o vermelho.

      Delete
  3. Orlando-BA7:14 AM

    carlos estranho é não saber o que significa expansão, nao se pergunta de onde para onde nesse caso, dá uma olhada no dicionário....

    ReplyDelete
  4. desarmado8:03 AM

    muito bom post!

    ReplyDelete
  5. Paulo1:29 PM

    Caro autor, gostaria de sugerir uma mudança na parte de compartilhamento via Facebook, pois, ao invés de aparecer um resumo inicial do texto aparece o primeiro comentário, e como nem todo comentário é pertinente ao texto, as pessoas podem ñ se interessar em clicar no link... Parabéns pelo blog.

    ReplyDelete
  6. Mizael Montenegro7:35 PM

    Pessoal, vamos usar pontuação nos comentarios, não da para entender nada =p

    ReplyDelete
  7. Muito interessante e claro sua explicação do surgimento do universo... acredito que possa "iluminar" mentes tendenciosas e arcaicas, reciosas da verdade...

    ReplyDelete
  8. Abro aqui um parêntese que considero pertinente. Trata-se da dificuldade que muita gente tem de imaginar a inexistência do tempo. Não exatamente o tempo relacionado com a luz, que pode ser levado para trás ou simplesmente parar numa prisão junto com ela, mas no sentido que vivenciamos, hipoteticamente criado ou surgido a partir do nada.

    Imaginar a inexistência do tempo não é tão difícil quanto parece. Se o tempo é relativo, ser longo, curto ou nulo depende de fatos ou da percepção dos mesmos. Por que ele passa tão rápido quando dormimos? É que na maioria desse período não estamos sonhando e aí fica uma espécie de vácuo, no qual não temos percepção da passagem de momentos. Por exemplo, quando sonhamos caminhando de um ponto a outro de uma estrada percebemos os momentos que se sucedem do início ao fim da caminhada. Se sonhássemos durante todo o sono seria como se estivéssemos “acesos” durante as 24 horas, algo não muito bom.

    Até mesmo antes do suposto Big Bang pode ter havido um tempo, o das ocorrências que culminaram com a explosão de um ponto no meio do nada. Se este ponto estava inerte, quem ou o que o tirou da inércia pode ter sido o gerador do tempo que conhecemos.

    Supondo agora verdadeiras as duas afirmações de que haverá um juízo final e os mortos “dormem”, seria como se, ao morrermos, acordássemos para o julgamento num estalar de dedos, já que certamente neste “sono” não teríamos sonhado ou tido qualquer experiência extracorpórea. Portanto, o tempo decorrido para os vivos não se aplicaria a nós, ou seja, não existiria. Em outras palavras, independente da época em que as pessoas falecessem, o tempo de espera seria o mesmo, ou seja, zero. Quem já esteve em coma pode ter uma noção bem melhor disto.

    ReplyDelete
  9. Hahaha mas, que confusão, como viver entre tantos deuses, se um só já originou tantos conflitos se um só já causou um dilúvio que varreu da face da terra todo ser vivente, que exterminou nações inteiras numa época em que ele era o manda chuva das guerras bíblicas?
    Como ter paz e luz num mundo desse?

    .

    ReplyDelete
    Replies
    1. Olá tenho algumas idéias no campo da Filosofia sobre este assunto e gostaria de compartilhar com vocês em http://marciopontes.weebly.com

      Delete
  10. Anonymous11:27 PM

    Mt bom vlw pl ajd pessoal !

    ReplyDelete
  11. Conhecereis a Verdade e a verdade vos libertará. Deus Altissimo criou o universo e tudo que há nele.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Estou careca de conhecer a verdade. Deus não se encaixa nela. Estude a lei de Lavoisier e verá que a matéria jamais teve princípio porque nunca terá fim. Essa de "criação" é conto de fada para criança de colo. Cresça e apareça.

      Delete
    2. Você está careca de conhecer a verdade?
      Vamos deixar estas comparações com esse deus e religião pra lá, somente um individuo em estado de desenvolvimento incompleto ou inibido do intelecto, e faculdades que determinam a inteligência, como as funções cognitivas, linguísticas, motoras e sociais, discute coisas sem nexo.
      Gostaria que você falasse toda essa “verdade”, sobre matéria, somente ler e estudar Lavoisier, não resolve muita coisa.

      Delete
    3. Felipe Menezes, assuma que Deus é o universo em si e volte a ler a Bíblia, tudo ainda fará sentido. Não se esqueça o mundo veio primeiro que qualquer livro sagrado.

      Delete
  12. roberto frança5:45 PM

    nao tenho nem uma religiao mais acredito q a uma origem para tudo se nao nem uma raça na terra ou fora dela poderia vim porq e mais dificil acreditar no acaso do q em uma força sobrenatural q move tudo nao penso como a maioria q acha q o criador pareça como o homem mais fez o homem semelhante a ele q nao e a forma fisica e sim a maneira de pensar onde o homem pode alcança o imaginario

    ReplyDelete
  13. Vamos supor que nao existia nada nem o proprio nada . Pensou entao a primeira criação é a nao existencia , onde são tiradas todas as criacoes , inclusive o proprio nada , que eu costumo chamar de supremo nada infinito, porque o nada é o espaco infinito. Mais nada surge do nada e da nao existencia se nao tiver algo que ja existe . E esse algo que ja existe e que sempre existiu antes do tempo e espaco e sempre vai existir porque é o criador de tudo( o supremo ) Deus. Deus nao precisa de existencia fisica ele é o ser sem existir ou melhor a forma sem forma. E tudo que existe é o espirito de Deus ( as criacoes ) e o nada é simplesmente o espaco para tudo que existe.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Falou muito e não disse nada. O "ser sem existir" é uma piada. O universo sempre existiu e sempre existirá. Deus está dispensado. Ou demitido por justa causa.

      Delete
  14. Vamos supor que nao existia nada nem o proprio nada . Pensou entao a primeira criação é a nao existencia , onde são tiradas todas as criacoes , inclusive o proprio nada , que eu costumo chamar de supremo nada infinito, porque o nada é o espaco infinito. Mais nada surge do nada e da nao existencia se nao tiver algo que ja existe . E esse algo que ja existe e que sempre existiu antes do tempo e espaco e sempre vai existir porque é o criador de tudo( o supremo ) Deus. Deus nao precisa de existencia fisica ele é o ser sem existir ou melhor a forma sem forma. E tudo que existe é o espirito de Deus ( as criacoes ) e o nada é simplesmente o espaco para tudo que existe.

    ReplyDelete
  15. Tá, alguém está por trás de toda esta criação. Uma mente ou inteligência criou tudo isto, pois tudo funciona em um sincronismo perfeito. Onde uma esfera azul flutua em um espaço, e nessa esfera azul há oceanos que não ultrapassam os seus limites demarcados.onde estações são cronologicamente determinadas para ocorrerem.
    Há uma mente brilhante por trás de tudo isso, uns chamam De DEUS o criador, outros chamam de mera ciência.
    Creio que essas respostas só teremos quando não existirmos mais.
    Pois que essência é essa que nos mantém vivos se não um espírito? E de onde vem esse espírito? E pra onde vai este espírito?
    E não me venham com a origem do macaco pois isso não consigo engolir.
    Ele não pode ter vindo voando do espaço e aterrizado na terra.
    Imaginen-se olhando esse nosso planeta do espaço, e se pergunto a si mesmos:
    -como fomos parar lá em baixo ? Como tudo funciona tão perfeitamente?
    Por isso repito; há uma mente uma força um ser sei lá que está por traz de toda esta criação.

    ReplyDelete
    Replies
    1. E outra coisa,o que criou essa mente?

      Delete
    2. Isso tudo que vc disse me lembra uma expressão inglesa "wistful thinking".

      Delete
    3. Tambéma aceito a ideia que Deus e ciência são as mesmas coisas. Mas leia a Teoria de Darwin, ninguém nunca falou que o homem veio do macaco.

      Delete
  16. Quando tratamos de um tema desses, um assunto principal vem à mente: se o universo teve um Projetista (um projeto criado por uma inteligência superior) ou se ele foi mero fruto do “acaso”. Logo em seguida, analisaremos se a contra-argumentação ateísta baseada na macroevolução é ou não capaz de anular as evidências do Universo que atestam para um Projetista inteligente, ou se apenas servem para ainda mais fortemente confirmarem a existência de Deus no processo.

    O meu desejo aqui consiste, portanto, em mostrar que ainda que a evolução fosse verdadeira, isso não anularia em absolutamente nada o design inteligente; ao contrário, como veremos mais adiante, serve apenas para confirmá-lo! Afinal, você precisa ter bastante fé para ser darwinista. Você precisa acreditar que, sem qualquer intervenção inteligente:

    1. Alguma coisa surgiu do nada (a origem do Universo);

    2. A ordem surgiu do caos (o projeto do Universo);

    3. A vida surgiu de matéria inorgânica (o que significa que a inteligência surgiu da não inteligência e a personalidade surgiu da não personalidade);

    4. Novas formas de vida surgiram com base em formas de vida já existentes, a despeito de evidências contrárias, como:

    a) limitações genéticas;

    b) mudanças cíclicas;

    c) complexidade irredutível;

    d) isolamento molecular;

    e) não viabilidade das formas tradicionais;

    f) o registro fóssil.

    ReplyDelete
  17. As possibilidades físicas e matemáticas de que todo este processo fosse perfeitamente guiado e perfeitamente ajustado através de um processo não-inteligente (cego) ligado ao acaso, é de virtualmente zero – simplesmente não existem possibilidades.

    Como bem declarou William Lane Craig, “se a evolução realmente ocorreu neste planeta, então foi literalmente um milagre!”. De qualquer modo, isso não é um argumento para o ateísmo, muito pelo contrário, isto nos dá um bom suporte para afirmar que Deus atuou durante o processo evolutivo (caso ele tenha realmente ocorrido, o que é altamente improvável).

    Sendo assim, o argumento ateísta, ainda que fosse comprovado ser verdadeiro, estaria muito longe de “colocar Deus de lado”, e muito menos de refutar todas as evidências que temos do design inteligente atuando para o fino ajuste do Universo para as condições de vida inteligente na Terra. O Universo foi projetado com precisão para criar o próprio ambiente que suporta as condições de vida em nosso planeta. Um pequeno desvio em qualquer um dos inúmeros fatores ambientais e físicos (que chamaremos de "constantes") impediria, até mesmo, que existíssemos.

    Primeiro, iremos analisar algumas provas de que o Universo e tudo aquilo que nele existe não foi por mera obra do acaso, mas teve um Projetista por trás de tudo. O argumento está fundamentado da seguinte forma:

    1- Todo projeto tem um projetista.

    2- O Universo possui um conceito bastante complexo, atestando a existência de um projetista.

    3- Portanto, o universo teve um Projetista.

    Para isso, contudo, é preciso analisar se as premissas são verdadeiras. O Universo realmente atesta para a existência de um projetista? É aí que entram os “Princípios Antrópicos”.

    ReplyDelete
    Replies
    1. O design inteligente seria referente a complexidade do átomo, a partir daí é fácil imaginar o acaso e até arriscar o paradoxo de Fermi.

      Delete
  18. São muitas as provas no nosso próprio planeta de que existe um "Projetista", um "Planejador" do universo. Vamos analisar algumas delas:

    Constante antrópica 1. (Nível de oxigênio) Aqui na Terra, o oxigênio responde a 21% da atmosfera. Este número preciso é uma constante antrópica porque torna possível a vida no planeta. Se o oxigênio estivesse numa concentração de 25%, poderia haver incendios expontaneos. Se fosse de 15%, os seres humanos ficariam sufocados.

    ....continuação no link http://lucasbanzoli.no.comunidades.net/a-origem-do-universo

    Todo o texto foi colado do site dele, pois refletem também minha opinião sobre o assunto. É melhor colar o que já está feito do que apenas redigitar o que já está digitado por alguém.

    ReplyDelete
    Replies
    1. As conclusões científicas são baseadas nos fatos e não o contrário. Já nas pseudociências, como o criacionismo, a conclusão é a base da argumentação e os fatos são aproveitados conforme a conveniência, como se fossem um itens em um cardápio. Por este motivo é sempre bom alertar que na ciência não há espaço para suposições ou imposições de ordem ideológica; Trofim Lysenko que o diga.

      Quando eu tinha apenas doze anos e li o livro de Gênesis a primeira vez, eu logo me dei conta de que se tratava de uma alegoria. Por este motivo ainda me espanta encontrar pessoas adultas acreditando piamente que o mundo acadêmico, em escala global, esteja envolvido em um conluio para deliberadamente rejeitar hipóteses que fossem minimamente plausíveis. A razão que me guia não me permite sequer considerar tal possibilidade. Portanto, é FALÁCIA dizer que existam provas de um criador ou projetista, pois não há NENHUMA evidência desse fato.

      Delete
  19. O impossível esta visível.Quando podemos imaginar que a existência do todo,se espoem em um formato ignorado.É impossível imaginar.Brilhos, versos trilhos e quatrilhões de anos luz a nossa frente. Ou o mesmo que se reverter em períodos de tempo de anos atrás.O espaço até parece que sempre existiu.! _É como uma criança, que nasce cresce reproduz,envelhece e morre.O cosmo não se permite a ser diferente.Quem poderá nos provar que este tempo existencial não passara! E que talvez bilhares de anos,diante de vários processos e escuridão.Novos horizontes venha a acarretar, em novas forma de existência.Pois sabemos que há existência em todo o cosmo.Mas é importante a entender que há uma diferença entre existir e viver...Tudo é passageiro e rápido. .A vida nos representa apenas um respirar,e a existência perjura nos tempos.Se deus preparou o cosmo para que nele, pudesse ser representado, ele deverá estar presentado também nas próximas e próximas existências..(.talvez com a vida...)

    ReplyDelete
  20. O ateu crê que tudo que existe é consequência de eventos anteriores quando eu digo que creio, estou falando de algo que não posso provar empiricamente fica esquisito um ateu dizer que crê ou seja tentar provar pela fé algo que não pode ser provado fisicamente. Segundo o que estou lendo, se deus é um evento então quem deu origem a deus, então acreditando em eventos anteriores o ateu acredita em origem? Eu não penso em deus como uma divindade religiosa eu penso numa força cósmica incompreensível e que tudo que existe tem um começo nela diria convencionalmente criação.
    O acaso como um evento de origem desconhecida, requer uma origem um principio um inicio, tenta outra.
    Olha se fala muito e não se prova nada fica-se só no campo da nossa finita probabilidade, probabilidade nada prova estou aberto à ciência, quando a ciência provar que não existe criação e que tudo é auto existente aceitarei.
    Dizem que já está provado que tudo começa com o big beng. e antes do big beng. De onde veio a força que empurrou esta matéria para encontrarem-se e explodirem e de onde veio a energia para fazer a explosão?
    Teoria apontam, mas não provam nada supercordas e multiversos a natureza impessoal para mim é uma força transformadora
    Para quem quiser responder.

    ReplyDelete
  21. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  22. Se assumir que o Deus descrito na Bíblia é essa energia invisível que move todo o universo, resolve a maioria dos conflitos e questões.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Belo Post!Parábens Cara

      Delete
  23. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete

Pregações, palavras de baixo calão, ofensas pessoais, práticas de trollagem, rotulações e argumentos ad hominem serão excluídos.